Publicidade

Uso público da Floresta de Carajás é apresentado em encontro nacional

Contando com a presença de várias instituições do Brasil e tendo como objetivo trocar experiências e ideias de planejamento e gestão de uso público em áreas protegidas, foi realizado o I Encontro de Uso Público em Áreas Protegidas, ato ocorrido na UNESP, em São Paulo, onde Parauapebas foi representado pela Coordenadora Nívia Santos e por Priscila Farias. As participantes fazem parte da equipe do Programa de Uso Público da Floresta Nacional de Carajás, e apresentaram o trabalho técnico intitulado “Demanda de visitação na Floresta Nacional de Carajás, Pará, Brasil”.

Com isso, Parauapebas, que conta com três Unidades de Conservação Federais, a Floresta Nacional de Carajás, a Área de Proteção Ambiental do Igarapé Gelado e o Parque Nacional dos Campos Ferruginosos, sendo que além destas unidades, há diversas propostas de criação de áreas protegidas municipais, ganhou visibilidade nacional de forma positiva.


 

A Floresta Nacional de Carajás se tornou mundialmente conhecida pela diversificação dos seus usos econômicos e seus modelos de gestão da visitação, atendendo as demandas de visitação de diversos públicos, onde se pode conhecer, além de sua diversidade biológica, através de sua rica flona e flora, cavernas e cachoeiras; onde o programa de uso público é gerido pelo Instituto Chico Mendes, autarquia do Governo Federal, com apoio direto da Prefeitura Municipal de Parauapebas, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA).

O real interesse de divulgação das áreas naturais se dá pelo fato de que Parauapebas passa por um momento de transformação de novas matrizes econômicas, e as unidades de conservação possibilitam o uso sustentável de diversos recursos, trazendo renda para a comunidade local e conciliando com a conservação da biodiversidade.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu