Publicidade

Vale já investiu US$ 1,4 bilhão no Pará em 2013

 

Empregos no Pará: A Vale encerrou o trimestre com 18.928 empregados no Pará, entre próprios e terceiros permanentes. O número de profissionais terceirizados mobilizados em projetos que estão em fase de implantação aumentou 9% em comparação ao último trimestre de 2012, chegando a 9.366 empregados. No total, são mais de 28 mil postos de trabalho no Estado.


Produção
A produção da Vale no primeiro trimestre foi marcada principalmente pelo forte desempenho operacional dos ativos de metais básicos. A produção total de cobre da Vale foi de 89,5 mil toneladas. Salobo I, localizada em Marabá, operou a 65% de sua capacidade nominal em março, sexto mês após o inicio da operação comercial, produzindo 11 mil toneladas de cobre em concentrado e 18,7 mil onças troy (onça troy é a medida de peso internacional para metais preciosos e equivale a pouco mais de 31,1 gramas) de ouro como subproduto. A produção de cobre em concentrado na mina de Sossego, em Canaã dos Carajás, totalizou 27,7 mil toneladas, o melhor primeiro trimestre desde 2009.

Devido à sazonalidade, o primeiro trimestre é o mais fraco do ano, dado que as operações são afetadas pela temporada de chuvas no hemisfério Sul, o que causa impactos negativos particularmente sobre a produção de minério de ferro, manganês e cobre (Brasil) e carvão (Austrália e Moçambique).
Neste ano, o nível de precipitação pluviométrica nas áreas onde temos nossas operações de minério de ferro no Brasil se comportou de acordo com o padrão sazonal, tendo sido mais elevado nas regiões costeiras, o que ampliou os desafios para as operações de nossos terminais marítimos – Ponta da Madeira, Tubarão, Ilha Guaíba e Itaguaí.

A produção de minério de ferro da Vale alcançou 67,5 milhões de toneladas nos três primeiros meses de 2013. Em Carajás foram produzidas 21,6 milhões de toneladas no período.
Foi concedida a licença ambiental para a operação da parte portuária do Projeto CLN 150. O projeto foi estruturado para permitir a expansão da capacidade logística de Carajás para 150 milhões de toneladas métricas de minério de ferro por ano.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu