Publicidade

Vereadores Odilon e Eliene trocam farpas em sessão na Câmara Municipal

Ontem (5 de novembro de 2013), durante a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Parauapebas, os vereadores Odilon Rocha (SDD) e Eliene Soares (PT), trocaram farpas. E não é de agora que os dois vêm se estranhando, o debate fazia parte da Câmara, porém, agora não existe mais, somente justificativa de votos, e foi na oportunidade de justificar o voto que, diga-se de passagem, mal justificado, que Eliene respondeu ao vereador com ar de intolerância.

A discussão começou na hora que a vereadora Eliene foi se justificar com o voto sobre a emenda que o vereador Euzébio Rodrigues tinha colocado na sessão pedindo mais de R$ 1 milhão para a Secretaria de Administração,a verba seria usada para pagamentos de horas de funcionários públicos.


Segundo a vereadora Eliene, o voto dela seria a favor, mas, ela queria explicações de algumas secretarias sobre suas despesas, neste momento o vereador Odilon balançou a cabeça em referência à pauta que não tinha nada a ver com que ela estava votando, e o regimento interno não permite que um parlamentar discuta uma determinada pauta em favor de outra, ou seja, somente a pauta focada tem que ser citada, mas, não gostando da atitude de Odilon, a vereadora disse: “Odilon não adianta balançar a cabeça, porque eu vou falar e tem que ser respeitada a minha justificativa, portanto deixe-me falar’’, alfinetou.

“Quando eu digo que o voto da vereadora foi mal justificado, digo isso porque a mesma em suas palavras afirmou que o principal papel do vereador é fiscalizar”, e nas palavras da nobre vereadora que foram: “Vou votar a favor mesmo não sabendo como vai ser gasto este dinheiro, mas, não será o meu voto que vai atrapalhara a emenda’’.

Logo depois dos demais vereadores votarem ficando por último o vereador Odilon, o parlamentar claro que aproveitou para também descumprir o regimento interno da Casa de Leis. Ele disse que o Presidente tem que fazer o Regimento valer de fato e de direito, pois um vereador não pode debater outra pauta que não seja a que está em votação. “Senhor presidente, eu peço que o senhor faça com que o regimento seja cumprindo, a vereadora não pode se estender falando de outras pautas, dentro da que está sendo discutida, para isso serve a tribuna, que basta ela se escrever, que é um direito assistido por ela, para usá-la conforme achar necessária em suas considerações finais’’, Disse Odilon.

Até aqui tudo fazia parte da pauta, mas, o vereador tinha que ter esperado para usar a tribuna conforme manda o regimento interno e responder a vereador, só que o nobre se estendeu e se direcionou para a vereadora dizendo. “Eu quero dizer a senhora vereadora, que eu balanço a minha cabeça na hora que eu quiser e não é de sua conta’’,. retrucou o vereador Odilon, que logo após. votou a favor da emenda.

Reportagem: Francisco James – Jornal Tablóide

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu