Publicidade

Vida de Izabela Jatene é um luxo só

A professora Izabela Jatene de Souza, 42 anos, começou a viver uma vida de luxo depois que o pai se tornou governador do Pará pela primeira vez em 2002. Até então ela era uma moça de classe média, que fazia compras a prestação, dava aulas na universidade e suava para pagar as contas como qualquer professor. Mas depois da eleição do pai a vida de Izabela mudou, ela foi trocando de casa. Em 2011 morava no exclusivo Edifício Wing, um dos mais luxuosos endereços da capital, quando foi flagrada num grampo telefônico autorizado pela Justiça pedindo a lista das 300 maiores empresas do Pará para “buscar um dinheirinho deles”.

Hoje, Izabela vive com o marido Ricardo Souza no Edifício Neon, no Umarizal. Ali, o metro quadrado é avaliado em torno de R$ 4.800. Um apartamento no Neon com 225 metros quadrados, vazio e sem benfeitorias, como pisos, armários, equipamento de cozinha, ar condicionado, internet, TV a cabo e outras facilidades da vida moderna não sai por menos de R$ 1 milhão. Ou seja: é entregue no “osso” como se diz na gíria dos corretores. Equipado e pronto para morar o preço pode ultrapassar o valor de R$ 1,5 milhão.


Apenas para dar uma ideia do que se pode comprar com o valor do apartamento da professora Izabela, R$ 1,5 milhão seriam suficientes para construir 54 casas populares, oito escolas ou 16 postos de saúde a um custo de R$ 923,04 o metro quadrado, que é o valor médio praticado no Pará em agosto deste ano de acordo com o IBGE. Um trabalhador que ganha por mês até dois salários-mínimos (entre R$ 724 e R$ 1.448), maioria dos moradores de Belém, teria de trabalhar pelo menos 85 anos sem gastar nada para conseguir comprar um apartamento como o que mora a filha do governador Simão Jatene. Ou seja: é um sonho impossível para os simples mortais.
Izabela tem mestrado e é professora do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Pará. Seus colegas com dedicação exclusiva ganham cerca de R$ 10 mil mensais. Se tivesse doutorado, o salário de Izabela seria um pouco maior. Um professor com mestrado tem uma remuneração inicial de R$ 5.700 mensais.

A grande e (rica) família: Heliana, ex-mulher de Simão Jatene, seu filho Beto e a sogra dele, Regina, também moram em apartamentos do edifício Neon e são vizinhos de Izabela. (Fotos: Cinthya Marques/Arquivo; arquivo pessoal; arquivo pessoal)
A grande e (rica) família: Heliana, ex-mulher de Simão Jatene, seu filho Beto e a sogra dele, Regina, também moram em apartamentos do edifício Neon e são vizinhos de Izabela. (Fotos: Cinthya Marques/Arquivo; arquivo pessoal; arquivo pessoal)

Definitivamente, os ganhos mensais da filha do governador e de seu marido, Ricardo Souza, que recebe menos de R$ 20 mil mensais no cargo de chefe de gabinete da presidência do TCM, não seriam suficientes para comprar um apartamento de alto padrão e final acabamento. O edifício tem piscina, quadra de esportes, sauna, sala de ginástica, salão de festas, espaço gourmet e outros confortos de um endereço de luxo. O apartamento de Izabela e Ricardo tem 225 metros quadrados, três vagas de garagem (uma para ela, outra para ele e uma terceira para o carro da segurança), quatro dormitórios todos suíte, central de gás, sauna, uma ampla sala com varanda, vista de 360 graus e dependências para empregados. O ponto alto da residência é a cinematográfica suíte máster com banheira de hidromassagem, varanda, câmara king size e closet. O Neon possui ainda um rígido sistema de segurança capaz de impedir o acesso de curiosos e visitantes indesejáveis. Izabela usa um Fiat Freemont importado de cor branca, que custa entre R$ 100 mil e R$ 110 mil zero quilômetro.

Na edição de ontem do Diário, uma reportagem exclusiva mostrou Izabela sendo flagrada pedindo ao subsecretário da Sefa, Nilo Noronha, a lista das 300 maiores empresas do Pará. Nilo, que estava recebendo em sua sala a visita de Ricardo Souza, promete enviar a lista para o e-mail da filha do governador. “Vamos começar a buscar esse dinheirinho deles”, diz Izabela. A conversa aconteceu em abril de 2011, quatro meses depois de Simão Jatene ter assumido o governo. Nesta época, Izabela ainda morava com o marido no Edificio Wing.
Izabela quis mudar de endereço porque sonhava com um apartamento maior. E, para isso, “esse dinheirinho deles” pode ter ajudado a professora a realizar o sonho. Sonho aliás que não era somente dela, mas de toda a família Jatene que morava no Wing. Eram quatro apartamentos nas mãos da família, pertencentes a Izabela Jatene, Alberto (Beto) Jatene, filhos do governador Simão Jatene, Heliana Jatene, ex-mulher e Regina Labad, sogra de Beto. A mudança para o Edifício Neon manteve a família unida. Eles ocupam agora quatro novos apartamentos no prédio. Ou seja, a família toda foi capaz de investir um total de R$ 6 milhões. Se esse “dinheirinho” ao qual Izabela se referiu no telefonema gravado pela Polícia com autorização judicial ajudou a pagar essa conta, só a Receita Federal e o Ministério Público podem investigar.

Reportagem: DOL
Foto: Arquivo

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu