Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

115 pessoas são atendidas durante o mutirão de cirurgias oftalmológicas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Uma dessas pessoas foi o senhor Elidio Berbardes, de 69 anos, que fez cirurgia de catarata. “Não conseguia enxergar nada com o olho direito já fazia uns cinco anos. Estou muito feliz por ter a oportunidade de fazer a cirurgia de catarata aqui em Parauapebas e não ter que viajar. O meu muito obrigado à prefeitura”, destacou.

“Eu sentia muitas dores nos olhos, latejava e coçava bastante, já não aguentava mais a situação”, frisou Francisca Sousa Braga, de 36 anos, que fez cirurgia de pterígio durante o mutirão. “Eu fui muito bem atendida pela equipe da saúde, tanto pelos profissionais lá do setor de regulação, em especial a diretora do setor, Polliana Tereza, quanto pela equipe de cirurgia”, acrescentou.


Dos 240 pacientes que estavam na lista de espera, alguns não foram contatados por conta de número de telefones inexistentes ou fora de área, outros não estavam aptos para realização da cirurgia conforme os exames pré-operatórios apresentados durante a consulta de triagem, realizada com médico oftalmologista.

Continuidade do serviço

A Semsa pretende organizar um mutirão por mês e, além disso, realizar semanalmente cirurgias conforme disponibilidade do centro cirúrgico do Hospital Municipal. Os pacientes que necessitarem de atendimento oftalmológico, seja consulta ou cirurgia, devem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima da sua residência para solicitar o atendimento.

Na unidade de saúde o clínico geral fará a avaliação do paciente e verificará a necessidade de encaminhamento para o médico oftalmologista. As consultas com esse especialista são realizadas no Centro de Especialidade Integrada (CEI), conforme o agendamento feito pelo paciente na unidade básica de saúde.

Reportagem: Karine Gomes

Publicidade

Veja
Também