Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Hospital recebe currículos de PCD para Serra dos Carajás, em Parauapebas

A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar iniciou o recebimento de currículos de pessoas com deficiência (PCD) para diversas áreas de atuação no Hospital Yutaka Takeda (HYT), situado na Serra dos Carajás, Parauapebas (PA).

A ação tem como objetivo a criação de um banco de talentos de PCD para tornar o processo de recrutamento e seleção mais ágil. Os interessados devem deixar seu currículo na portaria do Hospital, identificado como “Currículo PCD”.

Sobre o hospital

O Hospital Yutaka Takeda foi construído pela Vale há 32 anos e é administrado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar há 21 anos. Possui ambulatório para consultas eletivas com 20 especialidades médicas, Pronto-Socorro 24h, acomodações de internação com 16 leitos de enfermarias, 17 leitos de apartamentos individuais, um leito de isolamento, um leito de assistência semi-intensiva e dois leitos de assistência semi-intensiva neonatal, com um total de 37 leitos. Além disso, possui centro cirúrgico com três salas cirúrgicas, uma sala de pré-parto e três leitos de recuperação pós-anestésica, Serviço de Auxílio Diagnóstico e Terapia e Serviço de Medicina do Trabalho.

Só neste ano, a Unidade conquistou duas importantes certificações, a de Hospital Acreditado Pleno- Nível 2, reconhecimento concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) que avalia a qualidade, segurança e gestão integrada. Outra conquista recente e pioneira no Brasil, foi a de Hospital certificado pelo Programa de Qualidade (PNQ) do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), que reconhece a qualidade da assistência da instituição.

Ascom volta atrás e afirma que não houve mudança na Secretaria de Habitação

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar divulgou AQUI, nesta terça-feira (4), com exclusividade, a informação de que João Fontana, que faz parte do staff do Gabinete do Prefeito Darci Lermen, teria assumido interinamente a Secretaria Municipal de Habitação de Parauapebas (Sehab).

No texto publicado no site, a reportagem afirmou que Cristhian Martins Miranda, que assumiu como titular da Sehab em outubro do ano passado, teria sido exonerado na terça-feira (4) pelo prefeito Darci Lermen.

Jornalismo sério – Visando sempre fazer um jornalismo sério e compromissado com a verdade, antes de publicar a matéria sobre as mudanças na Secretaria de Habitação, a reportagem entrou em contato com o titular da Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura de Parauapebas, senhor Laércio de Castro, que por sua vez confirmou que Cristhian Miranda tinha sido exonerado e que João Fontana assumiria a pasta interinamente.

A reportagem ouviu também o próprio João Fontana, que, através do aplicativo WhatsApp, informou ao diretor do Portal Pebinha de Açúcar, Bariloche Silva, que o desafio era grande, sobre o assunto dele ter assumido a pasta da Habitação em Parauapebas.

Na conversa, João Fontana afirmou que estava feliz pela aceitação, em relação aos comentários positivos de internautas, momentos depois da publicação que foi feita neste portal de notícias sobre a sua ida para a Sehab. “Na verdade, a competência de uma gestão é a soma. Sempre tive excelentes profissionais comigo. Agradeço desde já e me coloco à disposição”, relatou João Fontana.

Ascom emite nota oficial – Na manhã desta quarta-feira (5), através das redes sociais, a Ascom emitiu uma nota e, apesar de ter sido confirmado ontem (4), pelo titular da pasta, negou que a Sehab tenha passado por mudanças.

Confira a nota na íntegra:

“A Prefeitura de Parauapebas esclarece que não houve exoneração do secretário de Habitação, Christian Miranda, assim como não houve nomeação de João Eduardo Fontana para assumir a pasta. O governo segue com a missão de melhorar a cada dia a qualidade do atendimento de cada secretaria, fazendo as devidas adequações quando necessário. E esclarece que qualquer mudança que possa ocorrer no secretariado será informada oficialmente à sociedade parauapebense”.

Eleição para mesa diretora na Câmara Municipal movimenta bastidores do Legislativo

Os vereadores Francisco Amaral Pavão (MDB), Ivanaldo Braz Simplício (sem partido), João Assi (PV), Luiz Alberto Moreira Castilho (Pros) e Zacarias de Assunção Vieira Marques (sem partido) já deixaram claro que seus nomes estão disponíveis concorrer à presidência da mesa diretora da Câmara Municipal de Parauapebas para um período de dois anos, a partir de 1º de janeiro de 2019. A eleição será na próxima sessão ordinária que acontecerá na terça-feira (11), quando, além do presidente, serão eleitos o vice-presidente e 1º e 2º secretários.

Vereador Braz (sem partido)

 

“Sabemos de diversos nomes que desejam presidir esta Casa de Leis, mas acredito que temos tamanho e maturidade para entrar em um consenso e pôr em apreciação apenas uma chapa”, avaliou o vereador Ivanaldo Braz, embasado em sua experiência de já ter presidido aquela Casa, mas assegura que só colocará seu nome se ver possibilidade de vitória.

Vereador Pavão (MDB)

 

José Pavão está em seu segundo mandato, e pela segunda vez faz parte da mesa, desta vez como vice-presidente. Também pretende vencer o certame e ser presidente da Câmara. “Me sinto pronto para presidir esta Casa e contribuir com o andamento dos trabalhos legislativos”, disse Pavão, um dos nomes menos redutíveis a ser retirado.

Vereador João do Feijão (PV)

 

João Assi, com seu terceiro mandato como vereador, tem um jeito diferente de fazer política. Especialista em bastidores, João do Feijão, como é conhecido, manifesta pela primeira vez o desejo de concorrer à presidência. “Meu nome está à disposição para a presidência ou para contribuir com outra função na mesa diretora, de acordo com a manifestação de apoio dos colegas deste parlamento”, apresenta-se João do Feijão.

Vereador Castilho (Pros)

 

Luiz Castilho é vereador de primeiro mandato e atual líder do governo na Câmara, onde defende a gestão de Darci Lermen. “Minha candidatura parte do pressuposto de que a gestão nesta Casa de Leis se faz juntos com os demais 14 vereadores, buscando sempre o bem comum dos vereadores e servidores desta Casa, estando todos ao dispor da população. Assim, me apresento como gestor público para fazer o que já venho fazendo em minha vida pessoal”, detalha Luiz Castilho.

Vereador Zacarias (sem partido)

 

Zacarias Marques, vereador eleito pelo PSDB, porém, agora sem partido, tem mais de 30 anos de serviço público, grande parte dele a serviço do Poder Legislativo. Assumiu parte do mandato anterior como suplente, foi por vários meses líder de governo na Câmara, quando defendeu o mandato do então prefeito Valmir da Integral e agora exerce o primeiro mandato legítimo como vereador. “Sempre gostei de desafios. Por isso, estou certo de que ser presidente desta Casa é um dos degraus que preciso galgar na vida pública”, avalia Zacarias, com seu perfil articulador.

A eleição para a presidência da Câmara Municipal de Parauapebas é bem diferente do pleito já conhecido para chegar à cadeira de vereador. Afinal, ao contrário das eleições para o pleito legislativo, que tem mais de 100 mil eleitores, sendo a maioria com pouco conhecimento político, na eleição para se tornar presidente da Câmara ou membro da mesa diretora são apenas 14 eleitores a ser conquistados, podendo ser disputado por outros interessados na mesma vaga, tendo ainda como agravante serem todos hábeis na arte da política.

Vereador Elias – Atual presidente da Câmara de Parauapebas

 

“Esse é um excelente módulo para que a gente continue nesta complexa formação política. Depois, ao que se eleger, vem a administração desta turma que não é fácil. Adicionado a isto vem o lidar com as demandas trazidas pela população, entidades e pelo Poder Executivo, composto por todas as secretarias onde têm gestores com os mais diferentes tipos de administrar, além de outras intenções nem sempre boas. A gestão como presidente de uma Câmara Municipal, mesmo pequena como a nossa, é como um vestibular, para que o vereador se sinta qualificado para, enfim, entrar para esta complexa formação política que não tem conclusão”, explana o vereador Elias Ferreira, atual presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, dizendo-se satisfeito com sua contribuição e que agora entregará para que outro passe pela experiência.

Polícia Militar inicia Operação Boas Festas em Parauapebas

O comando do 23º Batalhão de Polícia Militar (23º BPM), com sede em Parauapebas, iniciou no último sábado (1º) a Operação Boas Festas, que consiste no aumento do efetivo militar nas ruas da cidade para proteger a comunidade nas festas de Natal e ano novo. A operação vai até o dia 2 de janeiro de 2019.

De acordo com o capitão PM Eder, para dar sustentabilidade à Operação Boas Festas, o 23º BPM vai ter apoio do grupamento militar aéreo, que vem de Marabá; reforço no grupamento de motocicletas, no grupamento tático, nas viaturas e no policiamento ostensivo nas ruas da cidade.

Segundo ainda o oficial da PM, há também ampliação das ações dos grupos de inteligência, que agem à paisana, investigando situações criminosas, principalmente furtos, cujo índice vem crescendo vertiginosamente em Parauapebas.

“Com o esforço de todo contingente da polícia e a colaboração da comunidade, estamos envidando esforços para diminuir este índice preocupante de furtos na cidade”, esclarece o capitão Eder, acrescentando que a população pode comunicar a polícia sobre eventual crime para o celular (94) 99264-5348 (whatsapp), a qualquer hora do dia ou da noite.

Canaã dos Carajás

Com relação à tentativa de assalto a duas instituições bancárias em Canaã dos Carajás, no último final de semana, capitão Eder explica que o 17º Pelotão da PM naquele município, subordinado ao 23º BPM, foi atacado por um bando de criminosos assaltantes de banco.

O capitão detalha que, na madrugada, quando os policiais do pelotão entraram no quartel para troca de tropa, os bandidos bloquearam a saída deles e de viaturas, colocando um veículo atravessado na frente do portão e ateando fogo no carro. Com isso, começou uma intensa troca de tiros entre os bandidos e os policiais, durando entre 40 a 50 minutos.

Enquanto isso, outros bandidos assaltavam o Banco do Brasil e o Sicredi, destruindo as instalações das duas instituições financeiras, mas não conseguiram levar nenhum centavo dos bancos.

No quartel, começou a chegar reforço dos policiais que estavam de folga, forçando o bando a recuar e fugir do local. Na fuga apressada dos bandidos, eles deixaram alguns artefatos de explosivos, que serão examinados e posteriormente detonados por um esquadrão antibombas de Belém.

Deixe seu comentário