Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Academia Parauapebense de Letras dá posse a dois novos membros

Fotos: Zinho Bento

A diretoria da Academia Parauapebense de Letras (APL), que tem como atual presidente a escritora Terezinha Guimarães, deu posse na noite do último sábado (19), no Centro Cultural Parauapebas, a mais dois novos membros, chegando agora a 22 cadeiras ocupadas das 40 existentes na instituição.

Os novos membros são os escritores Kissy Cristina do Carmo Ferreira Oliveira, que adotou o nome artístico “Kiki Oliver”, a ocupar a cadeira nº 21, tendo como patronesse Carolina Maria de Jesus; e Victor Campos Mamede de Carvalho, na cadeira nº 22, que tem como patrono Machado de Assis.

Além da presença da presidente Terezinha Guimarães, que dirigiu a solenidade de posse e ocupa a cadeira nº 2, com patrono Paulo Freire, participaram ainda do evento os membros Michelly Cristina da Silva Carvalho, conhecida artisticamente como “Crys Carvalho”, ocupante da cadeira nº 18 e patrono José de Alencar (primeira-secretária); Waldyr Silva (primeiro-tesoureiro), ocupante da cadeira nº 3, que tem como patrono Manuel Bandeira; e Paulo da Silva Reis, o “Paulo Poeta”, ocupante da cadeira nº 1, que tem como patrono Gonçalves Dias.

 

Kiki Oliver
Kiki Oliver nasceu no Rio de Janeiro e desde criança demonstrou curiosidade e uma veia criativa. Morou em vários pontos do Brasil e até na África, experiência que diz nunca ter esquecido. Entre os alunos que mais lia nas competições escolares, a escrita apareceu na vida dela aos 15 anos de idade, quando escreveu uma peça de teatro. Formada em seis cursos superiores, Kiki é também responsável pela parte de projetos da Secretaria de Cultura de Parauapebas e proprietária da Arte Vida, escola de dança que fez parte do elenco artístico da Olimpíada Rio 2016.

Em outubro de 2021, a escritora lançou a coleção “Pluralidade”, onde aborda temas identificados como “delicados” dentro da sociedade atual, porém de forma lúdica e didática para crianças: “De que cor eu sou?”, “Porque eles têm e eu não?” e “Minha família é diferente da sua. E agora?”. A autora esteve ainda na XX Bienal do Livro do Rio de Janeiro, a convite da Secretaria de Cultura do Rio, para fazer o lançamento oficial dos seus livros.

Victor Mamede
Victor Mamede nasceu em Brasília, teve sua infância no Rio de Janeiro e fez seus estudos em Salvador, onde se graduou em Letras Vernáculas, com mestrado na área de literatura, tradução e latim. Seu percurso na escrita começou desde pequeno, com histórias criadas tão logo fora alfabetizado. Hoje ele possui dois livros publicados, sendo um físico (Palavras de um sonhador) e outro online (Caminhando em névoa), e diversas obras ainda por publicar.

O escritor possui um estilo variado, escrevendo de poesia a romances, com temáticas múltiplas: da comédia ao horror, do realismo à ficção, das histórias adultas às infantis. Fantasia é sua temática favorita, preferindo histórias que vão além do mundano. Victor é também defensor das novas vertentes literárias, especialmente da literatura digital, e dos jogos narrativos e role-playing game (rpg).

Em cerimônia simples, Kiki Oliver e Victor Mamede fizeram juramento de posse, falaram um pouco de suas vidas e dos respectivos patronos e se confraternizaram com os colegas da APL, familiares e convidados.

 

Qual sua reação para esta matéria?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
Leia também no Portal Pebinha de Açúcar:

Deixe seu comentário