Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Acerto de contas entre facções no Tropical pode ter ocasionado morte

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nas primeiras horas da tarde desta terça-feira (8) foi registrado mais um homicídio em Parauapebas, desta vez, nas proximidades de uma represa localizada no Bairro Tropical II. A vítima foi Elielson Trindade, que, de acordo com o pai dele, João Benedito, tinha apenas 18 anos de idade.

Perguntado pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar sobre os motivos e como ocorreu a morte do filho, João respondeu que ele estava em casa, escutou o tiroteio e logo depois passou um dos companheiros do filho dele correndo e avisou para uma filha que tinham atirado na direção de Elielson Trindade.


“Mas ele não soube informar se meu filho tinha sido alvejado por bala. Minhas filhas foram até ao local, acharam a camisa e sandália dele na beira da represa e voltaram para casa. Minutos depois elas receberam a informação de que um homem tinha sido baleado e ao voltar ao local viram meu filho atingido, no chão, já sem vida, e me ligaram falando de sua morte”, relatou o pai do jovem.

Ainda durante a entrevista, a equipe de reportagens perguntou se o pai de Elielson Trindade sabia sobre os motivos e os supostos autores da morte de seu filho. “Os disparos foram feitos por policiais que estavam tentando capturar ele e outra pessoa. Não houve troca de tiros, apenas a polícia atirou, porque eles não tinham armas”, relatou João Benedito, confirmando que o filho já teve passagens pela polícia por roubo e que o mesmo era usuário de drogas.

Polícia nega autoria de disparos – Ouvido pela reportagem, o major Emmett Alexandre da Silva Moulton, subcomandante do 23º Batalhão da Polícia Militar em Parauapebas, desmentiu as informações repassadas pelo pai da vítima e afirmou que a Polícia Militar não foi a autora dos disparos que mataram Elielson Trindade.

“Esse rapaz, conhecido como ‘Bred’, é um assaltante perigoso que faz parte do Primeiro Comando da Capital [PCC] e que recentemente gravou um vídeo agredindo duas meninas portando uma pistola. Provavelmente, esse crime pode se tratar de um acerto de contas entre facções, pois temos a informação de que uma das garotas que aparecem no vídeo e que foram humilhadas por Elielson faz parte do Comando Vermelho [CV]”, relatou o major.

Publicidade

Veja
Também