Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

ACIP luta para que a empresa CBEMI quite débitos com empresários de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (ACIP), através do presidente em exercício Oriovaldo Matheus, do presidente Eleito Humberto de Araújo Costa e seus respectivos diretores, está mais uma vez em uma luta árdua para que mais uma empresa que comprou em vários empreendimentos comerciais de Parauapebas, quite suas dívidas em atraso.

A ACIP pede que todos os empresários que tenham dívidas em aberto com a Construtora Brasileira e Mineradora Ltda. (CBEMI), que procurem o Departamento Jurídico da Associação, que fica localizada na Rua 24 de março, número 2, bairro Rio Verde, para que os dados sejam apresentados, e para posteriormente a Associação, através de sua Assessoria Jurídica, possa intermediar os débitos em aberto com os comerciantes locais.


Valores
De acordo com dados da ACIP sobre os registros do ano passado, a CBEMI devia ao comércio local de Parauapebas em torno de R$ 2 milhões e 700 mil, porém, mais de R$ 1 milhão foi pago com intermediação da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas para fornecedores de produtos da área da Rodovia do Projeto Salobo, porém a empresa ainda não pagou os fornecedores de produtos cujos CNPJ’s eram das obras de Expansão da Estrada de Ferro Carajás.

A ACIP ainda não foi formalmente comunicada sobre a situação dos pagamentos, por esse motivo a diretoria da entidade reforça a importância dos empresários estarem procurando a entidade.

De acordo com Oriovaldo Mateus, ao longo de seu mandato à frente da ACIP, a entidade recebeu diversos casos de empresas prestadoras de serviços da mineradora Vale, que infelizmente não honraram com seus compromissos financeiros com outras empresas de Parauapebas, e isso acaba deixando o comércio local em crise. “Temos ciência de todos esses casos e sempre colocamos nosso departamento jurídico à disposição para auxiliar todos os nossos associados, e com isso, a gente vem colhendo bons frutos na intermediação dessas dívidas”, destacou Oriovaldo.

Por sua vez, o presidente eleito Humberto de Araújo, que assume a ACIP a partir de 30 de janeiro, afirma que em sua gestão serão feitos constantemente reuniões com empresas prestadoras de serviços da VALE que na sua grande maioria são de fora do município, para que os empresários locais não sejam prejudicados. “Não estamos aqui para criar confusão, pelo contrário, o papel da ACIP é de cada vez mais criar facilidades para os empresários que são nossos associados”, ponderou Humberto.

Dr. Manoel Chaves - Assessor Jurídico da ACIP
Dr. Manoel Chaves – Assessor Jurídico da ACIP

Vale não deve
De acordo com Assessor Jurídico da ACIP, Dr. Manoel Chaves Lima, a multinacional Vale não é devedora de nenhuma das empresas no caso CBEMI. “Elas não fizeram contrato com a Vale, mas sim com a CBEMI, que tinha contrato com a Vale, então quem deve é a CBEMI. A Vale gentilmente sempre participa das negociações a pedido da ACIP”, relatou o advogado.

Reportagem e fotos: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também