Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Acusado de dois homicídios, membro de facção criminosa é preso em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Apontado como sendo o autor de dois homicídios, um deles no “Morro do Macaco”, André William Silva do Nascimento “tirou férias” das atividades criminosas ao ser preso na manhã da última sexta-feira (26). A captura do acusado se deu em detrimento do cumprimento aos mandados de prisão expedidos pela comarca de Parauapebas, contra o criminoso conhecido entre seus comparsas como “Rana”.

De acordo com relatos da Polícia Civil, a prisão se deu em razão de seu envolvimento nas mortes de Isaque Santos Roldão, ocorrida no dia 22 de março, e de Antônio Wesley Silva Pereira, ocorrida no dia 30 de abril, ambas neste ano, 2020. As investigações apontam que os crimes estão relacionados às disputas entre facções.


Comandada pelo delegado Felipe Freitas, com o mandado de prisão em mãos, investigadores da 20ª Seccional Urbana de Parauapebas estiveram realizando diligências buscando a localização do membro da facção rival ao PCC, chegando a três endereços nos quais, o procurado poderia estar homiziado.

 

Os policiais montaram estratégias para o cerco às residências, haja vista que as notícias davam conta de que o membro do Comando Vermelho poderia, aproveitando-se da geografia do local, empreender fuga ou mesmo investir contra a equipe policial.

Ao chegar ao local na manhã desta sexta-feira (26), conforme o esperado, “Rana” tentou empreender fuga durante o cerco, porém, não teve chances de escapar, estando agora à disposição do Poder Judiciário.

A prisão de “Rana” pode ser a ponta do fio da meada para chegar a outros membros da facção criminosa e ainda aos motivos e envolvidos nas mortes de Isaque, que foi alvejado com disparos de arma de fogo e golpes de arma branca quando saiu para se encontrar com uma pessoa que havia lhe telefonado no dia 22 de março; e também de Antônio Wesley, alvejado por disparos de arma de fogo realizados por um homem mascarado que o teria chamado pelo nome no momento em que empinava pipa no Bairro Liberdade I, local conhecido como “Morro do Macaco”.

Publicidade

Veja
Também