Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Acusado de roubo de combustível diz ser inocente e denuncia empresas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Genival Chaves da Costa, que foi citado em matéria publicada no dia 22 de janeiro, aqui no Portal Pebinha de Açúcar, com o título: Polícia combate ações de meliantes que insistem em furtar combustíveis de trens da Vale; acusado de roubar combustível, foi detido e liberado sob pagamento de fiança.

Sentindo-se prejudicado, Genival Chaves procurou a 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, onde foi entrevistado pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar. Segundo ele, seu carro estava a cerca de 700 metros da área da Vale, onde na oportunidade, buscava castanhas para um amigo.


Ainda de acordo com Genival, a os seguranças da empresa Prosegur, que presta serviços para a Vale, quebraram o vidro de seu carro, uma F-350, de placas MVW-9566, apreendida durante o suposto flagrante. “Levaram minhas ferramentas e documentos, além de furar os pneus do meu carro. Além de denegrir minha imagem com a denúncia infundada”, conta Genival, dizendo que está registrando denúncia contra a mineradora Vale e a empresa de segurança Prosegur.

Outra parte do ocorrido, narrado por Genival, foi o caso de que só após o carro já estar recolhido no pátio da delegacia de Polícia Civil, que os seguranças ainda quiseram colocar nele, seis tambores que, supostamente seriam usados para estocar o combustível, e então fazer fotos e assim transformá-las em provas contra ele; atitude que, segundo Genival, foi impedida por um delegado de polícia.

A respeito da exposição de seu nome na matéria, Genival reclama não ter sido procurado para contar sua versão, o que ele tem como negativo para sua imagem como pessoa de bem. “Fui detido, paguei fiança e fui liberado, até porque eu não devo absolutamente nada. Quem me conhece, sabe que fui injustiçado”, afirmou Genival.

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar conversou com delegados da Polícia Civil de Parauapebas e os mesmos informaram que apenas fizeram seus respectivos trabalhos, recebendo as informações repassadas pelos militares e fazendo os trâmites legais em relação aos presos no caso do roubo de combustíveis.

Nossa reportagem também esteve na sede da Prosegur, em Parauapebas, para que os responsáveis pudessem dar sua versão sobre as acusações feitas por Genival, porém, ninguém quis gravar entrevista.

Sobre a versão de Genival, que afirmou se sentir ofendido, nossa equipe ressalta que as informações contidas na matéria anterior foram todas repassadas por autoridades policiais.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também