Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Alunos da escola Carlos Henrique debatem trânsito durante projeto

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

“Temos uma faixa de pedestre em frente à escola e hoje já podemos ver, na prática, o resultado positivo do projeto. Nossos alunos têm mais atenção nas faixas e nos sinais”. Essas foram as palavras do diretor Serafim Fernandes, ao falar do projeto de educação para o trânsito desenvolvido na Escola Municipal de Ensino Fundamental Carlos Henrique. Uma exposição realizada no último sábado (22) mostrou os resultados das atividades a pais e alunos.

O projeto foi realizado no decorrer deste primeiro semestre, envolvendo mais de 400 estudantes. Durante cinco meses, os professores trabalhararam conteúdos relacionados ao trânsito em conjunto com outras disciplinas. Para o estudo integrado que envolveu alunos do 1º ao 9º ano, foi utilizada a coleção de livros “Caminhos e encontros, a formação de sentidos: Sensações e direções para transitar”.


A programação contou com poesias, jogo da memória, painéis, jogral, distribuição de folders educativos, poesia de cordel, máquinas e equipamentos utilizados no trânsito, assim como maquete, paródia, dramatização de percurso, estande de sinalização, entre outros.

Para a empresária Célia Oliveira, parceira do projeto, a iniciativa traz um resultado fantástico, pois a educação começa pelas crianças. “Acredito que com projetos como este podemos fazer a mudança no trânsito, através das crianças, que levam para dentro de casa todo o aprendizado. Tudo começa com a educação”, destacou a empresária, que fez a doação da coleção dos livros trabalhado com os estudantes.

Os 21 alunos da turma do 4º ano A fizeram uma maquete e explicaram aos presentes o funcionamento da sinalização e o significado de cada placa. A turma também desenvolveu uma música e poesias para falar dos cuidados necessários para o trânsito seguro. Já na turma da professora Márcia Paulina, os estudantes trabalharam as dificuldades encontradas pelos deficientes visuais no trânsito de Parauapebas. Para isso, entrevistaram uma menina com problemas visuais, exemplificando suas necessidades e anseios para que o trânsito da cidade se torne mais acessível. Representantes do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) prestigiaram o evento.

Reportagem e fotos:Liliane Diniz

Publicidade

Veja
Também