Alunos da rede municipal visitam Unidade Demonstrativa de Recuperação de Nascente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Projeto Semeador de Água já é uma realidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), que no final do ano passado recuperou a primeira Unidade Demonstrativa de Recuperação de Nascente, localizada em uma propriedade particular na vila Onalício Barros, zona rural de Parauapebas. O Semeador de Água tem o intuito de mapear as nascentes do município e propor alternativas de recuperação. O mais importante ainda é transformar essa experiência numa sala de aula aberta.

E foi para esta sala de aula que alunos da escola municipal Antônio Vilhena, da comunidade Cedere, conheceram o projeto e principalmente a importância da preservação do nosso meio ambiente. A visita fez parte da programação da 26ª Semana da Árvore e também ao Dia Mundial da Água.


O secretário municipal de Meio Ambiente, Sávio Santiago, acompanhou os alunos. “Estamos aqui, hoje, na primeira unidade de nascente que recuperamos. Este trabalho vem ocorrendo desde o ano passado, e agora ele está fazendo parte da programação da Semana da Árvore. Hoje, estamos recebendo os alunos da rede pública; estamos muito felizes em poder trazer os alunos e professores para mostrar um pouquinho do trabalho de recuperação da nascente,” destaca o secretário.

Por aqui, os alunos tiraram todas as dúvidas em relação ao trabalho que foi realizado no local, momento de muito aprendizado e, claro, conscientização de que preservar o nosso meio ambiente é preciso. “Eu estou achando muito legal, porque hoje em dia muitas pessoas não preservam a água e como está muito difícil de achar água, é bom a gente saber um pouco de como são feitas as coisas; é bem legal. Quando chegar em casa, vou explicar tudo para minha família,” conta a estudante Alice Brito.

Servidores da Escola Municipal Antônio Vilhena e da Semma também estiveram na visita onde Carielle Ferro, coordenadora da Regularização Ambiental Rural (RAR) explicou o passo a passo da recuperação da nascente. “O intuito é realmente esse: trazer as crianças para conhecerem esse projeto de recuperação, porque a gente tem essa preocupação de que eles são o futuro. Então eles têm que fazer a diferença,” friza a coordenadora.

“A importância dessa visita também é conhecer a preservação que foi feita na nossa região. Hoje, nossos alunos aprenderam na prática o que é ensinado em sala de água, que preservar nosso meio ambiente é preciso para as nossas futuras gerações,” afirma Adriano Balbino, diretor da Antônio Vilhena.

veja também