Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

APAMA irá realizar a 1ª Cãominhada

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O passeio visa alertar sobre a prevenção a leishmaniose no município de Parauapebas

A iniciativa da Associação dos Protetores dos Animais e do Meio Ambiente de Parauapebas (APAMA), visa alertar a sociedade sobre a prevenção da leishmaniose. A ONG conta com apoio de parceiros que estão sendo fundamentais na realização do evento.


Dr. Carlos, médico veterinário, é um deles. Ele relata que os casos de animais com a doença estão cada vez mais frequentes no município e já é preciso se preocupar com a situação.
“Os animais adoecem e são levados às clínicas veterinárias. Lá recebem o diagnóstico e em geral os donos não querem arcar com os custos do tratamento que é relativamente caro. Por isso, o ideal é que as pessoas busquem a prevenção”, explica o médico veterinário.

Para levar a mensagem da prevenção à população de Parauapebas, a APAMA está organizando a 1ª Cãominhada, que será realizada no dia 12 de novembro.
“A leishmaniose está aí. Precisamos alertar as pessoas que é preciso prevenir para evitar que ela se alastre ainda mais. Estamos fazendo a nossa parte e convocamos as pessoas para virem junto conosco. É por amor aos animais e também questão de saúde pública”, destaca a presidente da APAMA, Byancka D’Lavor.

Os interessados em participar do evento devem doar um quilo de ração, de cão ou gato. O participante receberá um kit da APAMA (chaveiro, calendário e um copo) e no dia poderá levar o seu animal para caminhar, levantando assim a bandeira da prevenção.

Locais de inscrição

Clínica Veterinária Quatro Patas – Rua A, 589 – Cidade Nova
Pet Shop e clínica veterinária Bicho Mimado – Rua Tancredo Neves, n°85 – Rio Verde.

 

Sobre a APAMA

A Associação dos Protetores dos Animais e do Meio Ambiente foi fundada há seis anos com o objetivo de minimizar a questão dos maus tratos e abandono de animais nas ruas de Parauapebas. Não há como precisar o número de animais resgatados, mas segundo a ONG, certamente já foram mais de dois mil.
Porém, é um trabalho que não cessa. Visto que pelas ruas da cidade existem muitos animais abandonados e vítimas de maus tratos. O atendimento adequado significa altas despesas com clínicas veterinárias e alimentação. Sem apoio do poder público, para manter o trabalho da ONG é necessário apoio de voluntários para a realização de eventos beneficentes.

Enquanto não encontram um novo lar, os animais resgatados ficam em lar provisórios, ou seja, nas casas dos protetores. Uma verdadeira demonstração de amor, pois não é fácil encontrar pessoas dispostas a abrir as portas de suas casas para receber animais, muitas vezes doentes.

Depois de devidamente tratados, os animais estão prontos para irem para um novo lar. A APAMA realiza então as feiras de adoção. A pessoa que adota um animal é cadastrada e um trabalho de acompanhamento é realizado pelos protetores, com o intuito de saber se estão sendo bem tratados.

Se você tem interesse em se tornar um protetor voluntário entre em contato com a ONG pelo Facebook: https://www.facebook.com/aapama.deparauapebas

Reportagem: Anne Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também