Após 22 anos, João Galvão anuncia saída do Águia de Marabá

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foto: Jonne Roriz/VEJA

Uma das histórias mais longevas de relação de um desportista com um clube de futebol profissional no Brasil está chegando ao fim, após 22 anos. Isso porque João Galvão (55 anos) não apenas anunciou a sua saída do comando técnico da equipe, como também da diretoria do clube, deixando de desempenhar qualquer função no mesmo a partir de agora. A conta de mais de duas décadas se deve ao fato de que ele estava lá desde quando ainda jogava profissionalmente, em 1999.

Há alguns dias, memes e montagens divulgadas nas redes sociais simulavam o anúncio da saída dele do Águia, o que vinha sendo rebatido e desmentido pela diretoria do clube. Mas, ao que parece, Galvão entendeu que era um recado forte, como ele mesmo cita no vídeo ao afirmar que tem autocrítica e percebe que é o momento de renovação. O vídeo foi gravado por ele na quinta-feira (25) e divulgado na internet à noite.


“Estou me afastando total. Conversei com meus filhos, minha família, e eles concordaram comigo de que é o momento de me afastar, até porque a nossa gestão está desgastada. É o momento de mudança, por desgaste muito grande, dito por todos na cidade. E eu tenho humildade de entender isso aí”, diz ele na gravação, contemporizando que vai levar boas lembranças de sua história no clube.

Ele narra que a sua história como atleta, dirigente e técnico se confunde com a trajetória do Águia na qual ele esteve presente nos momentos mais memoráveis, como a participação na Copa do Brasil em 2009, quando enfrentou o Fluminense no Maracanã e no jogo de Belém chegou a vencer o poderoso time carioca por 2 a 1. No ano anterior, o Águia fez a sua melhor campanha na história do campeonato paraense, com um dos melhores times que já formou.

Até o anúncio, João Galvão sustentava o título de treinador profissional mais longevo do futebol brasileiro, pois dirigia a equipe desde 2014. Se desprezado o fato de que foi substituído na função por apenas 3 meses naquele mesmo ano, a contagem correta seria desde 2008.

Enquanto convive com o anúncio repentino da saída do eterno comandante, o Águia está em pleno período de organização da sua próxima temporada de Campeonato Paraense 2022, o que significa que terá de trabalhar rápido para apresentar um novo treinador. Caberá a ele acabar de formar a equipe, trazendo os atletas para o plantel.

“Eu quero dizer que é um momento de alegria e tristeza… Obrigado imprensa, obrigado torcida, um beijo no coração de todos”, disse ele.

veja também