Após acusação de assédio sexual, Caboclo é afastado da presidência da CBF e paraense Coronel Nunes assume

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Coronel Nunes assumiu a CBF

Rogério Caboclo foi afastado da presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por 30 dias – com possibilidade de prorrogação – neste domingo (6), após decisão da Comissão de Ética. Ele foi alvo de acusações de assédio sexual e moral por parte de uma funcionária da entidade. Caboclo nega. A CBF já foi notificada da decisão.

Quem assume o cardo durante o afastamento é o vice mais velho, Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes. Para esta segunda-feira (7), uma reunião entre os diretores e vice-presidentes foi convocada, no Rio de Janeiro.


Caboclo estava sendo pressionado por patrocinadores e outros dirigentes da confederação após o escândalo. Ele, agora, vai cuidar de sua defesa.

O executivo deve sair de cena no momento de atrito entre comissão técnica e jogadores da seleção brasileira, antes da Copa América. Tite e os atletas prometem se manifestar na terça-feira (9) sobre a realização do torneio no Brasil.

 

A defesa de Rogério Caboclo afirmou que ele nunca cometeu nenhum tipo de assédio e vai provar isso na investigação da Comissão de Ética da CBF.

veja também