Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Após agredir mulher, homem é preso em flagrante em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Preso em flagrante por infringir o Art. 7°, I e III da Lei 11.340 (também conhecida como Lei Maria da Penha), Alexandre Lima Silva, foi apresentado na 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas, no fim da tarde deste domingo, 7.

O flagrante foi possível graças à denúncia feita por servidores do Hospital Municipal de Parauapebas, onde a vítima deu entrada com marcas visíveis de agressão física. A informação é padrão do sistema de saúde que tem o dever de comunicar à DEAM – Delegacia Especializada em Atendimento da Mulher, ou a outra autoridade policial que houver, possibilitando assim que a violência contra a mulher seja combatida.


De posse da informação, uma equipe da Polícia Civil foi até à unidade de saúde e ouviu a vítima que confirmou o ocorrido, detalhando que foi violentada fisicamente e sexualmente pelo seu companheiro de nome Alexandre Lima Silva.

O próximo passo, de praxe, foi realizar diligências no intuito de encontrar o autor do fato, logrando êxito em sua captura.

Preso, ainda dentro do prazo considerado flagrante, o agressor deverá ajustar contas com a justiça.

Conforme parecer policial, a maioria das mulheres não denunciam o marido/namorado nos primeiros atos agressivos que se iniciam, quase sempre, com agressões verbais, evoluindo para moral ou psicológica, depois chega ao patamar físico e, infelizmente, muitas vezes, em feminicídio. “Os casos poderiam sofrer drástica redução se os agressores fossem inibidos logo quando da agressão verbal. Porém, movido pelos sentimentos iniciais do relacionamento, as mulheres sempre dão oportunidades para os companheiros que, infelizmente, não controlam os impulsos e terminam por extrapolar tendo como resultado danos, muitas vezes, irreparáveis”, explica o IPC Dhian Borges, dando por comum que isso ocorra na presença de filhos que, possivelmente, sintam o impacto da agressão psicológica.

Publicidade

Veja
Também