Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Após assembleia, bancários do Pará decidem pela greve

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Após assembleia realizada entre os bancários na noite da última quinta-feira (25), em Belém, o sindicato aprovou a greve da categoria do Pará, por tempo indeterminado, a partir da próxima terça-feira (30), seguindo orientação do movimento grevista nacional.

Nesta sexta-feira (26) uma nova assembleia dos trabalhadores definiu as ações de mobilização para a paralisação em todos os bancos do estado. De acordo com assessoria do sindicato, a categoria rejeitou a proposta de 7% de reajuste no salário, que representaria 0,61% de aumento real, na Participação nos Lucros e Resultados das empresas (PLR) e nos auxílios refeição, alimentação e creche. Os trabalhadores também não aceitaram a proposta de 7,5% no piso, apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em reunião com o Comando Nacional dos Bancários. Segundo o movimento, o aumento salarial representaria apenas 1,08% acima da inflação.


“Construiremos uma forte greve em busca de mais salários, mais segurança, emprego, saúde e igualdade de oportunidades. Vamos fortalecer a unidade nacional dos bancários e mobilizar os trabalhadores e trabalhadoras, nos bancos públicos e privados”, afirmou a presidenta do Sindicato dos Bancários do Pará, Rosalina Amorim.
Os bancários pedem 12,5% de reajuste, ampliação na PLR, investimentos em segurança e medidas de prevenção contra assaltos e sequestros, além da contratação de mais bancários e abertura de novas agências, redução de juros e tarifas, combate efetivo ao assédio moral , assim como fim das metas abusivas, dentre outras reivindicações.

Reportagem: G1-PA
Foto: Arquivo

Publicidade

Veja
Também