Após deixar ruas de Parauapebas, Gabriel passa fim de ano ao lado de familiares

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Natal e o Ano Novo do ex-andarilho Gabriel Costa de Carvalho foram especiais no Distrito Federal, ao lado de familiares e amigos. Um novo ano literalmente começou para ele. A descoberta de sua família, após quase dois anos de investigação, foi a melhor e mais feliz atitude que pratiquei em 2018.
Que Deus me abençoe e que eu continue fazendo boas ações em 2019.

Depois de 18 anos longe da família, Gabriel fez a alegria de todos: de seus familiares, a minha e dos moradores de Parauapebas (PA). Feliz Ano Novo, Gabriel, com saúde e paz.


Este reencontro só foi possível graças a Deus; ao apoio do Portal www.pebinhadeacucar.com.br; dos advogados Gildásio Sobrinho e Deivid Benasor; do Ministério Público Estadual; do secretário de Assistência Social de Parauapebas, Jorge Guerreiro, e da equipe da Semas; da Prefeitura de Parauapebas; do Sammu; do Corpo de Bombeiros e de todos vocês que compartilharam as notícias sobre o caso Gabriel, o homem que andava descalço e maltrapilho pelas ruas de Parauapebas. Não há um tempo preciso, mas há quem diga que ele perambulou pelas ruas da cidade por sete ou dez anos.

Para localizar a família do Gabriel foram necessárias umas cinco conversas com ele na Rua 14 ao longo de quase dois anos. Depois de um ano e meio, houve a confirmação de que o nome dele era Gabriel Costa de Carvalho e de que era de Formosa (GO) e já na primeira publicação “O nome dele é Gabriel” houve uma enorme repercussão nas minhas redes sociais e no Portal www.pebinhadeacucar.com.br. A partir daí, vieram outras matérias e o resultado é este que todos conhecem.

Para muitos, ele dizia que se chamava Paulo. Para mim, ele dizia o nome correto – Gabriel Costa de Carvalho – e dava informações sobre seus parentes. Fui abençoado por Deus por ter tido a sorte de conversar com ele em seus raros momentos de lucidez.

Gabriel foi entregue para a família dele em Brasília dia 3 de novembro do ano passado, na porta do Hospital Psiquiátrico São Vicente de Paula, em Taguatinga (DF). Ele não precisou ficar internado e até hoje passa por acompanhamento psiquiátrico em Formosa e recebe todo o carinho de sua família.

Veja a mensagem enviada pela sobrinha do Gabriel, Silvane Carvalho, que mora em Brasília:

“Lima, eu sou a Silvane, sobrinha do Gabriel, estamos muito gratos pelo que você fez para o meu tio e à nossa família.
São pessoas como vocês, que olham para o próximo com olhar de compaixão e de misericórdia, que fazem a diferença.
Agradeço também a todos que se empenharam no resgate dele, aos advogados , médicos, enfermeiros, à enfermeira Mábia, ao secretário Jorge Guerreiro e toda a equipe da SEMAS.
Além disso, àquelas pessoas, assim como você, que têm um coração enorme, os quais foram anjos alimentando e cuidando de alguma maneira do tio Gabriel ao longo desses anos.
Muito obrigada! Que Deus os abençoe sempre.
Somente ele para recompensar a todos”.

Publicidade

veja também