Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Após desocupação, Praça dos Metais “ressurge” em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Muitas pessoas até mesmo nem sabiam, porém, a Praça dos Metais existe em Parauapebas e foi inaugurada na gestão do ex-prefeito Chico das Cortinas.
Durante vários anos, o local passava por despercebido por grande parte da população, devido a área ser ocupada no ano de 2005 por ambulantes e feirantes, além de receber pequenos restaurantes que são conhecidos como “costa pra rua”.

Outro nome que a Praça dos Metais recebeu foi “pé inchado”, devido ao grande número de pessoas alcoólicas que permanecem pela área.


Durante algum tempo, autoridades ligadas à Prefeitura Municipal de Parauapebas, Câmara de Vereadores, Poder Judiciário, Ministério Público e representantes de classes travaram uma verdadeira “guerra” de negociações para que a área da Praça dos Metais e da antiga Feira do Produtor fossem desocupadas de uma vez por todas, porém, as negociações foram demoradas e contou com algumas manifestações, impasse e outros entraves.

Futuro da Praça dos Metais

Após desocupada, a referida área dará lugar, segundo Jair Diogo, Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Urbanismo (SEMURB) a uma grande praça multifuncional que abrigará eventos, playground, pista para caminhada, academia ao ar livre, espaço para esportes diversos etc. “Esse trecho da Rua 14 será extinto, incorporando-o à praça, que será contornada pelas Ruas 15 e 13”, desenha Jair Diogo, detalhando ainda que após concluídas as melhorias no interior do Mercado do Rio Verde os feirantes que comercializam roupas ocuparão os boxes transformando o local em uma galeria (camelódromo).

Apoio fundamental

Durante todo o processo de negociação de desocupação das áreas da Praça dos Metais e da antiga Feira do Produtor, o Juiz de Direito da Comarca de Parauapebas, Líbio de Araújo Moura não mediu esforços para que tudo ocorresse da melhor forma possível e que o local fosse desocupado sem confusões e agressões. E foi assim que aconteceu.

“Estamos concluindo o processo sem nenhuma prisão, sem confusão, sem PM. Dia 18 de dezembro de 2015 é mais um dia histórico para Parauapebas. Mais um exemplo que a união resolve. Que somos nós quem resolvemos nossas pendências e os poderes tem que estar unidos para resolver problemas e não criá-los”, relatou Líbio Araújo em um comentário nas redes sociais.

De acordo com Wanterlor Bandeira, atual Chefe de Gabinete do prefeito de Parauapebas Valmir Mariano (PSD), a ação está sendo realizada com sucesso e com isso quem ganha é a população. “As ruas B, C e D serão abertas naquela localidade e com isso iremos melhorar o trânsito, tendo em vista que os acessos às ruas próximas da Praça dos Metais receberão reforço”, esclarece Bandeira, afirmando que os restaurantes conhecidos como “costa pra rua” também serão retirados das proximidades da antiga Feira do Produtor Rural de Parauapebas.

Destino dos feirantes, ambulantes e vendedores de comidas

A operação para desocupação da área que fica localizada nas proximidades da Praça dos Metais, conhecida popularmente como “pé inchado” teve início no dia 16 de novembro quando os feirantes foram notificados sobre o prazo previsto para a ação quando deveriam se decidir entre os dois espaços oferecidos a eles para a remoção: o Mercado Municipal do bairro Rio Verde e o CAP (Centro de Abastecimento de Parauapebas). Ambos os espaços estão recebendo melhorias e adequações para recebê-los e agora chegou o momento em que não será mais permitido a permanência de nenhum tipo de comércio dentro da Praça ou em espaços públicos a seu entorno.

O CAP está recebendo 60 feirantes onde estão sendo construídos 10 boxes para abatedouro e comercialização de aves; os demais têm lugar garantido no Mercado Municipal do bairro Rio Verde para onde foram transferidos parte dos comerciantes de roupas que ocupavam a Praça Dos Metais. Os restaurantes conhecidos como “costa pra rua” também serão removidos para o Mercado do Rio Verde e ali ficarão até que se construa uma Praça de Alimentação com estrutura definitiva para todos.

Reportagem: Bariloche Silva e Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também