Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Após queima de estrutura de madeira, prefeitura irá construir ponte de concreto no Novo Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Para atender as expectativas da população do Bairro Novo Brasil e proximidades, onde uma ponte que dá acesso aquele logradouro foi queimada recentemente, a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar procurou a secretária municipal de Obras de Parauapebas, Maria Silvana, em busca de saber as previsões de uma nova ponte.

De acordo com a secretária, a população daquele bairro já havia conversado com ela quando foi explicado que, neste período chuvoso, estava impossível fazer uma obra definitiva; além de que para tal, era preciso o processo licitatório. “Já estava em nossos planos executar aquela obra. Porém era preciso reforçá-la até que fosse possível a realização de obra definitiva”, explica Silvana, dando conta de que no dia em que a ponte foi queimada, coincidentemente a licitação aconteceu.


Ponte queimada por populares

 

Mas com a licitação realizada, é preciso esperar o prazo para que os participantes do certame recorram e tão logo isso ocorra, o local receberá uma ponte de concreto.
Várias outras licitações de pontes, tanto na zona rural, quanto na urbana foram feitas. Sendo 11 na zona rural e cinco na urbana, iniciando pelas prioridades.

No caso do Novo Brasil, o vereador Rafael Ribeiro (PMDB), esteve visitando a área, conversou com os populares e pediu que a Prefeitura Municipal de Parauapebas, por meio da Secretaria de Obras (Semob) fizesse a construção da ponte de concreto. A solicitação foi feita através da Indicação de número 004/2018, que foi aprovada por unanimidade na Câmara Municipal de Parauapebas.

 

Rafael Ribeiro esteve pessoalmente visitando a área no Novo Brasil

 

“É uma recomendação do prefeito Darci que os recursos advindos da CFEM sejam tudo usado em infraestrutura do município”, conta a secretária municipal de Obras, Maria Silvana, dando conta de que vários projetos estão sendo elaborados para que, após licitados, virem realidade.

A secretária de Obras afirma que apesar de Parauapebas ter muitas ruas asfaltadas, há também diversas sem pavimentação e grande parte sem drenagem. Quanto aos bairros nascidos através de loteamentos “ordenados”, ela conta que não houve fiscalização, por isto, as estruturas de drenagem não são suficientes, o que vem causando transtornos tendo que ser recuperados pelo governo municipal. “É uma das coisas que mais temos discutido; a realização da obra sob a fiscalização do governo municipal”, alerta ela, lembrando que o período da ascensão dos loteamentos ocorreu muito rápido, admitindo que as coisas foram feitas de forma provisória; como o caso da PA-160, nas proximidades dos bairros Casas Populares I e Casas Populares II, cuja drenagem está sendo refeita pela prefeitura.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também