Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Após reunião no Ministério Público, PA-275 é liberada em Curionópolis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os manifestantes encabeçaram um movimento que exige do Governo do Estado do Pará que conceda Licença Ambiental para que a mineradora Vale amplie sua capacidade de produção no projeto mineral e que consequentemente não dê férias coletivas para cerca de 600 trabalhadores.

Promessa


No final da tarde desta quarta-feira (16) aconteceu uma reunião no Ministério Público em Parauapebas, e de acordo com informações obtidas pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, líderes do movimento denominado “Só Queremos Trabalhar”, com a presença do Prefeito de Curionópolis Chamonzinho e outras lideranças conversaram com o Promotor Hélio Rubens, que por sua vez fez contato com o Secretário Estadual de Meio Ambiente do Pará e, este, se comprometeu em um prazo de 15 dias finalizar o processo de Liberação da Licença Ambiental para a mineradora Vale.

Prefeito Chamonzinho e representantes dos trabalhadores se reuniram com o Promotor Hélio Rubens
Prefeito Chamonzinho e representantes dos trabalhadores se reuniram com o Promotor Hélio Rubens

Os manifestantes se comprometeram em liberar a Rodovia PA-275, porém, se as reivindicações não forem atendidas por parte do Governo do Pará em 15 dias e o compromisso firmado não for cumprido, o Movimento promete fechar novamente a via.

Impasse

Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente do Pará informou que a licença de operação da empresa ainda não foi liberada porque há pendências em algumas condicionantes do projeto. A Sema disse ainda que o pedido de aumento da produção da mina Serra Leste está sendo analisado.

Por sua vez, a mineradora Vale informou que enviou todos os documentos necessários à Semma para que a licença fosse renovada e que pela falta da licença de operação do projeto, vai conceder licença remunerada aos empregados da mina e que durante a vigência da licença remunerada, os empregados vão ter direito a uma remuneração equivalente a metade do salário-base, além dos benefícios previstos no acordo coletivo de trabalho.

Amanhã a nossa equipe de reportagem publicará uma reportagem completa sobre a reunião realizada no Ministério Publico em Parauapebas.

Reportagem: Bariloche Silva – Da redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também