Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Associação dos Delegados do Pará divulga nota de solidariedade ao juiz Líbio Moura

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Associação dos Delegados de Polícia do Pará (ADEPOL/PA) vem a público, prestar o seu mais irrestrito apoio e solidariedade ao magistrado Líbio Araújo Moura, Titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Parauapebas e Vice-Presidente da Associação dos Magistrados do Pará, que vem sendo vítima de ataques, como graves imputações caluniosas e difamatórias, tanto em sua atividade judicante, como em sua vida privada, perpetrados por pessoas acusadas em processos criminais em trâmite na comarca de Parauapebas.

O Juiz tem exatos doze anos de exercício funcional, exclusivamente nas comarcas do Sul e Sudeste do Pará e não tem qualquer registro de falta funcional em seu currículo.


Enquanto juiz agrário, sempre atuou aplicando o princípio da função social da propriedade, conforme previsto no artigo 186 da Constituição, negando a proteção jurídica aos proprietários de latifúndios improdutivos, com práticas de crimes ambientais e trabalho escravo.

Como Juiz criminal da Comarca de Parauapebas, município conhecido pelo poder do latifúndio, tem se destacado ao proferir decisões corajosas, em processos que envolvem o crime organizado e a pistolagem.

O magistrado sempre teve atuação destacada no âmbito das investigações criminais, conduzidas por delegados lotados na região sul e sudeste do Pará, sempre atuando com imparcialidade e celeridade, contribuindo para que casos complexos e de difícil elucidação fossem solucionados em curto espaço de tempo.

A ADEPOL/PA manifesta solidariedade ao Dr. Líbio Moura e se compromete a exigir dos órgãos competentes as medidas que o caso requer. A associação também se coloca ao lado do magistrado para demonstrar que o crime organizado não poderá imperar em nosso Estado.

Belém, 13 de setembro de 2016, ADEPOL/PA

Publicidade

Veja
Também