Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Associação Novo Encanto realiza café ecológico para apresentar área recuperada

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foi em meados de 2011 que o Núcleo da União do Vegetal em Parauapebas vislumbrou a oportunidade de trabalhar, ainda mais, pela recuperação ambiental de áreas no município de Parauapebas, quando um sócio trouxe ao conhecimento da diretoria a existência de uma área de domínio público, localizada nos fundos da empresa Recanorte, anteriormente utilizada como pista de motocross, apta a ser recuperada.

A partir daquele momento, a irmandade se uniu em uma corrente de força para resgatar a área e conseguiu junto à administração municipal a cessão de uso do espaço para o CEBUDV – Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, que vem zelando com o trabalho voluntarioso de seus sócios.


Depois de corrigir a área com planagem e adubos orgânicos, o próximo passo era reflorestar e cuidar para que o plantio prosperasse. Assim, com auxílio dos Voluntários Vale, no final de 2013, foi feito o plantio das mudas de árvores de diversa espécies:

ÁRVORES DE ESSÊNCIA VEGETAL – Castanheira, ipê Rosa, roxo e amarelo, mogno, seringueira, tento vermelho, pau Preto, mulateiro, tarumã, Axixá, jaborandi, canafítula, tamburiu, cumaru e outras.

ÁRVORES FRUTIFERAS – Ingá, goiaba, manga, guabiroba, carambola, pitomba, taturubá, castanha do Pará, açaí, Oití, rambutã, banana, graviola, caju, romã, jaca, cajá, cacau, Coco da praia , limão, murici, açaí, azeitona roxa e outras.

Há aproximados quatro anos depois, a entidade recebeu membros de instituições ambientais e políticos para mostrar o resultado dos trabalhos e como a área, onde hoje existe uma floresta em formação, está se recompondo.

O encontro se deu na manhã de domingo, 11, através de um café da manhã ecológico, onde, depois de apresentar vídeos dos trabalhos ali realizados, os convidados puderam andar pela área e tocar na nova realidade.

Os convidados foram recepcionados pelos representantes da Novo Encanto, Alexandre Rodrigues e Luiz Alexandre; pelo coordenador do DPMA – Departamento de Plantio e Meio Ambiente da UDV, Davilson Oliveira; pelo Representante da UDV em Parauapebas, Renisson Marcos Aguiar; e pelo presidente da UDV em Parauapebas, Antônio Alves. Todos falaram do trabalho naquela área e de outros realizados no município de Parauapebas.

Sinara Albuquerque, membro do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) na Floresta Nacional Tapirapé Aquiri, esteve no evento e elogiou o trabalho feito ali. “Precisamos conscientizar as pessoas que a floresta é economicamente viável, além de trazer conforto à população e preservar as espécies da fauna e diversos biomas”, afirma.

Os Voluntários Vale, que estiveram nos primeiros trabalhos de plantio naquela área, também compareceram para ver o resultado de suas participações; e foram representados por Uelnice que disse ter valido a pena a contribuição. Ela lembra que estiveram ali mais de 20 voluntários quando viram apenas uma área limpa onde se parecia impossível nascer alguma planta. “Agora ver aqui essa floresta é um privilégio muito grande. Prova do resultado daquilo que a gente planta e de que vocês cuidaram”, diz agradecida Uelnice, se colocando à disposição para outras empreitadas.

Quem representou o governo municipal, através da Secretaria de Fazenda, cujo titular é Keninston Braga, naquele ato foi Olinto Campos Vieira, Procurador do Município e diretor do Departamento Arrecadação Municipal. Ele lembra como era a área em 2011 e diz ver que o homem quando quer pode fazer a diferença para melhor no meio em que vive. “O lucro maior que estou vendo aqui é a vida e o exemplo dado às crianças que ao verem os pais plantando já crescem com esta consciência ecológica. Tenho certeza que o poder público, com a conscientização e humanização que vem tendo, dará pleno apoio a esse trabalho que vem sendo feito, de recuperação, plantio e espiritualidade”, compara Olinto, afirmando que daqui há uma década aquela área estará ainda melhor.

 

Sobre a Associação Novo Encanto

A Novo Encanto é uma organização brasileira sem fins lucrativos com raízes na floresta amazônica, que floresce e frutifica em todos os biomas brasileiros. Com trabalhos de interesse público ligados às principais temáticas socioambientais, mantemos uma ampla base social com afiliados, parceiros e doadores comprometidos com a Conservação da Natureza em todo o país.

Criada em 1990, a Novo Encanto é uma entidade ambientalista, sem fins lucrativos, qualificada pelo Ministério da Justiça como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) desde 2010.

A qualificação de OSCIP é um reconhecimento oficial dado a entidades do terceiro setor que facilita parcerias e convênios com órgãos governamentais e públicos, permitindo que doações realizadas por empresas possam ser descontadas no imposto de renda.

Desde 2013, a Novo Encanto está associada e tem status consultivo junto ao Conselho Econômico Social das Nações Unidas (ECOSOC-ONU), um dos seis órgãos principais do Sistema da Organização das Nações Unidas (ONU).

TRABALHO ECOLÓGICO

A Novo Encanto atua por uma convivência mais harmônica do Homem com a Natureza, por meio de projetos que visam a inserção de comunidades extrativistas em cadeias de valor de produtos da sociobiodiversidade.

Contribui para a conservação e multiplicação de bancos de matrizes genéticas de espécies florestais nativas e sementes crioulas de plantas alimentícias tradicionais.

Zela por áreas de preservação e uso sustentável dos recursos naturais, na Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. E, realiza parcerias para a restauração florestal e regularização ambiental de propriedades rurais, com objetivos de conservação da biodiversidade e gestão territorial orientada para a formação de corredores eco.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também