Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Atlético Paraense representará Parauapebas na segundinha do Parazão 2018

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O município de Parauapebas estará representado na segunda divisão do Campeonato Paraense de Futebol 2018 pelo Clube Atlético Paraense, que, apesar de recém-criado, prepara-se para participar do certame estadual, cujo elenco está sendo agilizado.

Outra preparação que, segundo o diretor Rafael Lopes, já está feita, é a busca de apoio dos patrocinadores. “A gente já vem se organizando há algum tempo, e agora chegou o momento de finalizar, para competir com boa expectativa de obter bons resultados”, afirma Rafinha, um jovem diretor que diz planejar trabalhar com jogadores da região e da cidade de Parauapebas.


A recepção pelas pessoas e pelos empresários ele diz ser boa, pois a comunidade anseia por uma representação desportiva que traga identidade ao município quando se falar em futebol.

Agora, como afirmou o diretor, é esperar que os empresários e o poder público comprem a ideia e invistam para que o clube traga títulos e leve o nome da cidade por meio do futebol.

O ganho em sua avaliação é para os atletas que defenderão o clube e para as crianças que crescerão como uma referência de um clube para “chamar de seu”. Crianças estas que já estão tendo oportunidade de serem trabalhadas para chegar a ser jogadores profissionais, pois o projeto do clube é continuar a manter a escola de futebol para crianças e adolescentes de três a 16 anos, a fim de formar ali mesmo os atletas que venham compor o elenco.

“Por aqui tem muita gente boa que só precisa de uma oportunidade, assim como eu tive”, planeja Rafael, lembrando que foi para o Rio de Janeiro sozinho para tentar ingressar em algum clube profissional e, com muita dificuldade, conseguiu, chegando a jogar profissionalmente no Atlético Paranaense, em cujo clube ficou cinco anos; depois foi comprado pelo São Paulo, onde ficou 8 anos, período em que conquistou o campeonato brasileiro; e foi emprestado para diversos outros clubes, entre eles, Fortaleza, Santo André e Toledo. No futebol internacional, Rafael jogou na Grécia.

Rafael reconhece não ser mais comum criar um clube, pois o que se vê são muitos clubes já centenários, e mesmo assim sobrevivendo com dificuldades, esbarrando nas negativas quando vão em busca de apoio.

Ele lembra que quando se propôs a criar o Atlético Paraense foi com o objetivo de gerar oportunidades para todos que almejam ingressar na carreira de jogador. “A gente não consegue sozinho; é preciso que as pessoas e o empresariado estejam imbuídos, pois o projeto requer muito mais que apenas uma pessoa ou um clube”, finaliza Rafael.

 

Quatorze equipes se regularizaram e estão aptas a participarem da competição, prevista para iniciar no mês de setembro. Dentre as equipes confirmadas estão Carajás, Gavião Kyikatejê, Izabelense, Paraense, Pinheirense, Santa Rosa, São Francisco, Sport Belém, Tapajós, Tiradentes, Tuna Luso, Vênus e Vila Rica, além do novato Clube Atlético Paraense, de Parauapebas.

A definição da tabela e do regulamento da competição, que dará acesso à elite do Parazão em 2019, será feita no próximo dia 10, quando a Federação Paraense de Futebol fará uma reunião com os clubes.

Reportagem: Francesco Costa / Fotos: Kevin Kaick | Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também