Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Audiência Pública que discute a instalação de linhões da Hidrelétrica de Belo Monte foi realizada em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), do Empreendedor, de municípios impactados e populares se reuniram ontem (6) para participar e realizar a primeira Audiência Pública da Xingu / Estreito e Instalações Associadas, difundida como Belo Transmissora de Energia (BMTE).

Esta foi apenas a primeira das quatro audiências públicas que deverão ser feitas; devendo ser as próximas em Paraíso do Tocantins (TO), Uruaçu (GO) e Ubiraci (MG), todas ainda esta semana. Em todas elas estão entidades que discutem assuntos como, por exemplo, bens culturais acautelados, terras quilombolas, terras indígenas e riscos de ocorrências de casos de malária.


O objetivo das audiências é apresentar à população o conteúdo dos estudos de Impacto Ambiental realizado para o referido empreendimento, com a possibilidade de tirar as dúvidas em relação ao estudo e a processo de licenciamento da obra.

A audiência, ocorrida ontem, segunda-feira, 6, no Auditório do Centro Universitário de Parauapebas (CEUP), foi conduzida da seguinte forma:
Primeiro ocorreu uma apresentação feita por representante do IBAMA, com duração de 10 minutos, falando do status do licenciamento ambiental do empreendimento; seguido pelo empreendedor que fez uma apresentação de 30 minutos esmiuçando o projeto em andamento; depois a empresa de consultoria, responsável pela assessoria, fez uma apresentação de 45 minutos falando sobre o estudo de Impacto Ambiental.
Terminadas as apresentações, durante 15 minutos populares puderam fazer seus questionamentos.

Sobre o empreendimento
A Belo Monte Transmissora de Energia (BMTE) é uma Sociedade de Propósito específico (SPE) construída para construir e operar a LC CC +-800KV Xingu / Estreito e Instalações Associadas.
Essa LT é a primeira de duas Linhas de Transmissão em Corrente Contínua prevista para escoar o excedente da energia gerada pela Usina Hidrelétrica (HUE) Belo Monte para a Região Sudeste.

O prazo previsto para as obras é de 21 meses, a contar da data de emissão da Licença de Instalação. Além da LT, o projeto conta também com Instalações Associadas, entre elas duas estações de Conversoras (de corrente contínua para alternada e vice versa), dois Eletrodos de Terra instalados nos municípios de Anapu (PA) e Altinópolis (SP) e duas Linhas de Eletrodo que interligam os Eletrodos às Estações Conversoras.
Uma linha de Eletrodo será instalada no município de Anapu e a outra interceptará os territórios de Ubiraci e Claraval (MG) e Franca, Patrocínio Paulista e Altinópolis (SP).

Pouca divulgação
Por mais que a audiência seja de suma importância, a organização do evento deixou a desejar no quesito divulgação, prova disso foi o pouco número de participantes na audiência realizada em Parauapebas.

Reportagem e fotos: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também