Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Audiovisual paraense revigorado pelo povo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

E no próximo sábado, 21, a Universidade da Amazônia promove o OSGA, festival de vídeos universitários que promete ser mais um expoente dessa nova fase do cinema paraense.

Em 2014, o Coletivo Palafita, formado por estudantes da UFPA, arrebatou um terço das estatuetas do festival, incluindo a de melhor filme e foi o maior vencedor da noite. Para este ano, novamente, eles tem sido cotados como favoritos. Casa Velha é o nome do curta-metragem preparado pelos estudantes para concorrer à premiação.  O filme conta a história de Aristides, um idoso solitário, que recebe uma carta de despejo da casa onde viveu sua vida inteira. Durante quase 8 minutos, a narrativa é feita de forma bem humorada acerca do conflito de Aristides para não sair de sua casa velha.


O personagem é vivido por Claudio de Melo, ator paraense, veterano, que já atuou em peças de destaque e diversos filmes.

A direção e roteiro são assinados por Luiza Chedieck e Wesley Rodrigues, que ressaltam a importância de se produzir audiovisual na Amazônia. “A importância de produzir audiovisual na Amazônia é compartilhar o que há de bom na nossa terra. Como região, nos destacamos cada vez mais culturalmente pela nossa originalidade e particularidade. No cinema, não podemos ficar para trás. E festivais como o Osga são os maiores incentivadores para o nosso primeiro passo.”. Disse Luiza. “É importante mobilizar a produção e estimular que novas iniciativas continuem surgindo. Isso fortalece o mercado e ajuda a consolidar a cena cinematográfica na cidade”, completou Wesley Rodrigues.

A jornalista Melina Marcelino, é uma das produtoras da série “Diz Aí Amazônida”, do Canal Futura. Ela conta que a série foi trazida para a Amazônia, justamente, para que se pudesse mostrar que aqui existe interesse em produção audiovisual e que o jovem amazônida produz com qualidade: “é mostrar que temos boas histórias e capacidade de contá-las”. Ela conta, também, que é importante mostrar a qualificação dos profissionais da região: “temos profissionais qualificados e ideias tão boas quanto de outras partes do País. Sem contar que podemos mostrar a Amazônia como ela é, com o olhar de quem é daqui e vive essa realidade. Não uma produtora de fora, trazendo uma visão romanceada do que é a nossa região”.

Abaixo segue o TEASER do curta Casa Velha: https://www.youtube.com/watch?v=FV7AYkI4LUU

Diário Íntimo, vencedor do OSGA em 2014: https://www.youtube.com/watch?v=Jeo6muTrXlE

Publicidade

Veja
Também