Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Autoridades apresentam resultados da operação “Tolerância Zero”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Com foco principalmente em bares e similares, a operação “Tolerância Zero” teve como objetivo, nesse primeiro momento, trazer orientações. Mas, de acordo com balanço apresentado pelos órgãos envolvidos, já colheu bons resultados com a redução na criminalidade no último fim de semana em Parauapebas.

A operação foi iniciativa da Polícia Militar que chamou como parceiros, como a Polícia Civil, Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DMTT), Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb), Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e o Corpo de Bombeiros Militar.


Todos os envolvidos apresentaram seus respectivos balanços à imprensa nas dependências do 23º Batalhão de Polícia Militar. “Temos como saldo positivo principalmente nas ocorrências que recebemos via, que foi 69,2% a menos de quinta-feira a domingo”, detalhou Capitão Faustino, subcomandante do 23º BPM, dando por motivador os índices de criminalidades que foram altos nos primeiros dias do ano.

Capitão Faustino, subcomandante do 23º BPM

 

Além de reduzir a criminalidade, prevenir a comunidade de acidentes envolvendo condutores embriagados e tirar de circulação pessoas que representem perigo para a sociedade, a operação realizou também vistorias em estabelecimentos comerciais, privados e públicos, com a verificação de documentos exigidos para o funcionamento dos mesmos, que garantem a segurança do público que frequenta os locais.

Alguns estabelecimentos que vendem bebida alcoólica e comidas (bares e restaurantes) foram notificados pela Polícia Civil para que se regularizem.

Em resumo, a operação “Tolerância Zero” verificou documentos de condutores e de veículos; uso de arma, validade de extintores, presença de menores em bares e alvarás de funcionamento.

Resumo da operação foi apresentado pelas autoridades

 

Para o delegado Élcio de Deus, diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, a PC fez o trabalho de fiscalização do DPA (Departamento de Polícia Administrativa). “Nessa primeira etapa a Polícia Civil optou por não fechar os estabelecimentos, fazendo apenas as notificações dos proprietários para que compareçam à delegacia e procurem regularizar suas situações”, contou Élcio de Deus, relatando que não é a intenção da Polícia Civil inibir o comércio nem que as pessoas trabalhem, mas, que atuem regularmente.

Delegado Élcio de Deus, diretor da 20 Seccional de Polícia Civil

 

De acordo com os representantes dos órgãos de segurança pública, a intenção é que essas blitze aconteçam com mais frequência em Parauapebas.

Publicidade

Veja
Também