Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Autoridades discutem mapeamento e monitoramento das áreas de risco em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Gabinete de Gestão Integrada do Município (GGIM) realizou a primeira reunião de 2016 na última terça-feira (26), na Prefeitura de Parauapebas. Na ocasião, foram apresentadas informações sobre o mapeamento e monitoramento das áreas de risco, questionamentos sobre as barragens, atividades da Guarda Municipal e videomonitoramento.

“É uma satisfação tratar de assuntos relacionados à segurança de nosso município. As questões abordadas aqui são muito importantes”, disse o prefeito Valmir Queiroz Mariano, que também é responsável pela gestão do GGIM.


Durante a reunião o gestor da Coordenadoria Municipal da Defesa Civil (Comdec), Zoênio Silva, citou que o município conta com cerca de 14 áreas de risco e pelo menos 3.278 famílias nessas localidades. “A Defesa Civil tem monitorado constantemente o nível do Rio Parauapebas e feito o acompanhamento destas pessoas, além disso, temos realizado campanhas de conscientização com os moradores das áreas que podem sofrer com alagamento, enxurrada e deslizamento”, explica o coordenador, reforçando que o órgão também dispõe de um plano de contingência para possíveis desastres naturais.

O comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar, Pedro Celso, se colocou a disposição para que os militares também passem por treinamentos e ajudem em salvamentos, assim como o Corpo de Bombeiros Militar e a Guarda Municipal de Parauapebas (GMP), que já participam de ações junto com a Defesa Civil.

Os órgãos que compõem o GGIM também se mostraram interessados em saber quais ações, medidas e precauções estão sendo tomadas em relação às cerca de sete barragens que estão inseridas em alguns projetos minerais.

Segundo os representantes da Vale, a empresa já realizou um estudo e está apenas fazendo algumas ponderações, a ideia é que nos próximos dias o plano seja apresentado.

“A empresa tem interesse em contribuir, ajudar no desenvolvimento e crescimento da cidade. Participando desses momentos conseguimos obter e passar informações. Estamos inseridos na comunidade e também temos preocupação com nossos funcionários”, disse Germano Salustiano, responsável pela segurança patrimonial da Vale.

Logo após as colocações, foi sugerida a criação de uma Câmara Temática para tratar especificamente sobre assuntos relacionados ao Meio Ambiente. Com a criação, o GGIM passa a contar com três câmaras, sendo uma sobre questões ligadas à proteção da criança e do adolescente e outra relacionada à segurança no trânsito.

_MG_2187

Na oportunidade, o secretário executivo do GGIM e da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), Gesmar Costa, reafirmou a eficácia do sistema de videomonitoramento no combate a criminalidade. Ele afirma que o Centro de Controle de Operações (CCO) tem sido uma ferramenta importante para a segurança de forma geral nos cidadãos, seja no trânsito ou impedindo ações criminosas.

Gesmar participou pela primeira vez da reunião e avaliou de forma positiva os questionamentos. “O Gabinete permite que as ações passem a ser integradas, tiramos os encaminhamentos para colocar em prática para toda a sociedade, um desafio, que acredito que vamos conseguir”, declara.

Além do prefeito, estiveram presentes no encontro representantes da mineradora Vale, da Semsi, Comdec, GMP, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. Também fazem parte do Gabinete de Gestão Integrada o Ministério Público e Câmara Municipal de Parauapebas.

Reportagem: Sara Nascimento

Publicidade

Veja
Também