Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Baixa procura faz Secretaria de Saúde prorrogar campanha de vacinação em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Por conta da baixa adesão, a campanha de vacinação contra poliomielite e multivacinação foi prorrogada em Parauapebas até o dia 30 de novembro.

Michele Ferreira, Diretora de Vigilância em Saúde explica que apesar do “Dia D” realizado no dia 17 de outubro ter sido um sucesso, a meta no município de Parauapebas não foi alcançada.
“Até o momento não alcançamos a meta que é vacinar 14.931 crianças e só alcançamos 58%. Temos que chegar a 95% para garantir a imunização das nossas crianças da cidade”, aponta Michele, mostrando o gráfico do levantamento das doses de poliomielite.


A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença infecciosa viral aguda que é transmitida de pessoa para pessoa, a vacinação é importante para a saúde da criança, e a prorrogação não aconteceu só em Parauapebas, mas sim em todo o território nacional, pois em todo o Brasil a meta de imunização não foi alcançada.

Também dentro da campanha de vacinação contra a poliomielite, o Ministério da Saúde está realizando a da multivacinação, que pretende atualizar a carteira de imunização das crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade.
“De acordo com as recomendações do calendário nacional, entre as vacinas, estão a tríplice viral, que é sarampo, caxumba e rubéola. E também a tríplice não viral, pentavalente, que previne doenças como difteria, tétano, coqueluche, meningite e poliomielite”, ressalta a Diretora de Vigilância em Saúde.

Michele Ferreira, Diretora de Vigilância em Saúde convida a população para aproveitar esta prorrogação para colocar a carteirinha de vacina em dias

As vacinas estão disponíveis em todas 23 Unidades Básicas de Saúde de Parauapebas, tanto na zona urbana, quanto na rural, no horário comercial.
“Pedimos que os pais e responsáveis aproveitem essa prorrogação para levar as crianças aos postos. É de extrema importância aumentar a cobertura vacinal contra poliomielite, além de atualizar a carteira de vacina de nossas crianças, contribuindo para eliminarmos os riscos da circulação dessas doenças na cidade de Parauapebas”, afirma Michele Ferreira.

Publicidade

Veja
Também