Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Banco do Povo de Parauapebas é reaberto com R$ 1 milhão para financiar microempreendedores

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Banco do Povo de Parauapebas reabriu as portas este ano com nada menos que R$ 1,080 milhão, para financiar microempreendedores que desejam melhorar e expandir seu próprio negócio. “O Banco do Povo não financia abertura de pequenas empresas e, sim, ajuda essas empresas a crescer”, explica o coordenador administrativo-financeiro do Banco do Povo, Paulo Patrick Lima.

Ligado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden), o banco esperar gerar 1,7 mil empregos diretos e indiretos, somente neste ano, e Patrick Lima se mostra animado com os resultados que a instituição tende a apresentar graças ao incentivo da prefeitura, que elegeu o combate ao desemprego como uma das grandes bandeiras de luta do governo diante da grave recessão econômica que atinge o País.


Patrick Lima ressalta que cada centavo investido no Banco do Povo sai dos cofres municipais, e dependendo de como ficará o orçamento deste ano, a Seden poderá disponibilizar mais que R$ 1,080 milhão para os microempreendedores. “A Secretaria de Desenvolvimento já está conversando com as secretarias da Fazenda e de Planejamento para o aumento desse valor”, adianta o coordenador.

Apoio técnico e financeiro aos pequenos

Fundado em novembro de 2006, em Parauapebas, o Banco do Povo passou os últimos anos praticamente desativado devido às limitações orçamentárias, mas agora os microempreendedores voltaram a contar com o apoio técnico e financeiro da instituição para expandir o seu próprio negócio.

Em média, são aprovados 48 projetos, por mês, pelo comitê que avalia as propostas de empréstimos, e a tendência é de o ritmo aumentar neste ano.

Criado pela Lei nº 4.315/06, o Banco do Povo é uma instituição de microcrédito, cujo objetivo maior é conceder empréstimos ao empreendedor formal ou informal “e fomentar o desenvolvimento econômico no município de Parauapebas”, observa Patrick Lima, que explica: qualquer pessoa, física e jurídica que resida em Parauapebas há mais de um ano pode buscar financiamento no banco. Contudo, é preciso que esteja com atividade registrada há pelo menos seis meses.

O valor do empréstimo é limitado: vai até R$ 6 mil, para as pessoas físicas; e até R$ 12 mil, para as pessoas jurídicas (empresas). Em ambos os casos, o prazo para a quitação da dívida é de até 12 meses, sendo que a carência é de um mês para comércio, serviço e indústria, e de três meses, para atividades rurais.

As regras estão previstas no Decreto Municipal nº 155/07, que fixa ainda taxa de juro de 0,5%, para capital fixo, e 0,7%, para capital de giro. Para ter acesso aos benefícios do Banco do Povo, os interessados passam por uma análise junto ao SPC/Serasa, e, mesmo após aprovação do cadastro, os contemplados ainda têm que contar com um avalista. Todos os cuidados são necessários até por se tratar de recursos públicos.

Serviço

O Banco do Povo de Parauapebas funciona de segunda à sexta-feira, das 8 às 14 horas, em dois locais: no Centro de Abastecimento (CAP), na rodovia Faruk Salmen, e nas instalações do Mercado Municipal, no bairro Rio Verde.

Os beneficiados com financiamentos participam de palestras sobre empreendedorismo, ministradas por profissionais do banco. No Mercado Municipal, as palestras são realizadas às terças-feiras, e, no CAP, às quintas-feiras, sempre a partir das 10h.

Reportagem: Antonio Marcos

Publicidade

Veja
Também