Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Bando de desocupados cai no ‘Caldeirão’ dos homens da lei

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Eles poderiam estar trabalhando, ou estudando, ou namorando na praça, ou orando na igreja, mas não. Escolheram aprontar, traficando drogas e tumultuando a sociedade. Por isso, neste sábado (14), a polícia mandou três malfazejos direto para a gaiola durante uma megaoperação denominada “Caldeirão”, encabeçada pela Polícia Civil do sudeste do Estado.

Delegacias de Marabá, Parauapebas e Redenção participaram do trabalho, que terminou com a desarticulação do tráfico interestadual de haxixe, um entorpecente produzido a partir da maconha.


Segundo informações recebidas pela Reportagem do Pebinha de Açúcar, foram apreendidos 75 quilos de haxixe, droga que era fabricada em Goiânia (GO) e despachada para atender aos mercados de tráfico e bocas de fumo de Marabá e Parauapebas, os dois mais populosos municípios do sudeste paraense.

Por aqui, três pessoas foram pegas em flagrante e conduzidas à Depol, duas delas menores de idade. O elemento maior foi autuado por tráfico de drogas e associação criminosa ao tráfico e mandado direto para ver o sol nascer quadrado, onde deverá passar uma temporada para, também, rever os conceitos de vida em sociedade e economia solidária nestes tempos de crise e de criminalidade galopante.

O tráfico, nestas bandas do Brasil, é um dos pilares que colocam Marabá e Parauapebas entre os 150 municípios mais assassinos do Brasil, de acordo com o “Mapa da Violência 2016 —Homicídios por Armas de Fogo”.

Agora, sem haxixe, que é uma espécie de resina da maconha, e com a polícia em seu encalço, os traficantes da rede Goiás-Pará estão literalmente fumados. E os homens da lei advertem à turma do haxixe: “Mais cedo ou mais tarde, até antes do carnaval, os fora da lei vão dançar xaxado na jaula”.

Publicidade

Veja
Também