Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Bebê com suspeita de covid -19 recebe alta da UTI Neonatal da Santa Casa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A recuperação do pequeno Pedro Henrique, que nasceu no último dia 18, na Santa Casa foi motivo de felicidade para os profissionais de saúde que atuam na UTI neo covid-19, e que cuidam dos recém-nascidos de mães confirmadas ou suspeitas de infecção por coronavírus.

Pedro Henrique é o primeiro bebê a receber alta da UTI neo Covid-19 da Santa Casa do Pará. Ele é filho de Daiane Oliveira de Andrade (21) que veio do município de Traquateua com síndrome gripal e deu entrada, no último dia 16, na UTI da Santa Casa em estado grave, onde atestou positivo para a doença.


Daiane evoluiu bem ao tratamento e está em casa, mas o Pedro Henrique, que nasceu no dia 18 com 2.480 kg, passou a ter desconforto respiratório, e por isso ficou internado na UTI neo covid-19 até a manhã desta terça-feira (28), quando recebeu alta.

A médica neonatologista da UTI, Andrea Torres, explicou que Pedro Henrique nasceu bem, mas com o passar do tempo apresentou dificuldades para respirar e por isso precisou ficar internado. Para ela, a atuação qualificada da equipe, capacitada para o atendimento de pacientes com covid-19, foi essencial para a recuperação do recém-nascido.

“Ele precisou ficar no oxigênio por alguns dias, recebeu antibiótico e graças a Deus teve uma boa evolução. Hoje ele recebeu alta, estamos muito satisfeitos com a sua evolução e felizes com o atendimento da equipe, que tem que ser sempre muito precisa nesse tipo de situação”, ressalta a médica. “Pedro Henrique saiu bem graças a Deus e foi entregue à avó, dona Joelma, pois a mãe ainda está se recuperando em casa”, conclui.

A mãe de Pedro Henrique, Daiane Oliveira de Andrade, falou da dor de receber alta e ter que deixar o filho na UTI, mas elogiou os profissionais que cuidaram deles durante o período que estiveram internados. “Recebi um ótimo atendimento, os enfermeiros e os médicos da UTI foram super dedicados e se esforçaram bastante para que eu melhorasse logo. Para mim foi muito doloroso receber alta e ter que deixar meu bebê. Ele foi super bem atendido, todo dia a médica que acompanhava ele me ligava para dizer como ele estava. Foi uma emoção muito grande no dia que ligaram dizendo que ele estava de alta, e depois de tanta luta, finalmente ele ia está aqui comigo”.

É importante lembrar que Organização Mundial de Saúde (OMS) orienta as mães a continuarem amamentando, pois não há comprovação de que o leite materno possa disseminar o novo coronavírus. E reforça que o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade é importante para fortalecer o sistema imunológico do bebê.

Publicidade

Veja
Também