Cabeça de mulher é encontrada boiando à beira rio em Marabá

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Apenas três dias após um corpo de homem ter sido encontrado boiando na margem esquerda do Rio Tocantins, à altura da Folha 6 da Nova Marabá, mais um achado macabro balançou a localidade nesta manhã de sábado (10). Agora foi a cabeça de uma mulher que foi encontrada na beira do rio, no mesmo perímetro. A distância entre os dois achados foi de apenas 300 metros e levanta rumores sobre a ligação entre as duas mortes. No jornal CORREIO de hoje foi publicado justamente que o corpo do homem encontrado na quarta-feira até hoje não foi identificado.

A cabeça de mulher foi achada hoje por pescadores ribeirinhos que moram na região. Foram eles que acionaram o Corpo de Bombeiros, que chegou primeiro, com mergulhadores, para resgatar o achado. Mais tarde, equipe do Centro de Perícias Científicas chegou. Era possível ver, preliminarmente, que a cabeça humana tinha um pano vermelho dentro da boca.


“Eram 7 horas da manhã, quando eu saí pra pescar (de canoa), aí eu fui olhar essa coisa, que achei primeiro que era um cachorro morto. Quando vi era uma cabeça de gente. Daí eu fui e chamei o pessoal e foram eles que olharem de pertinho. Eu não tive coragem”, disse a nossa reportagem a mulher que foi a primeira a visualizar a cabeça humana. Ela pediu para não ter o seu nome divulgado, apesar de gravar entrevista.

A reportagem também não encontrou as autoridades policiais responsáveis pelo caso para que pudessem falar sobre o assunto. Inúmeros curiosos estavam ali próximo depois que o assunto circulou pelo bairro.

 

MISTÉRIO EM DOSE DUPLA

Não parece ser coincidência essa cabeça humana encontrada à beira rio, na Folha 6, a apenas 300 metros de um corpo de cadáver de homem achado na última quarta-feira.

Trata-se de mais um mistério a ser desvendado pela equipe do Departamento de Homicídios da Polícia Civil, em Marabá. O que se sabe até o momento, apenas, é que não se tratava de afogamento. O homem foi executado com vários golpes de faca.

A Delegacia de Homicídios foi comunicada sobre o fato, por meio do Núcleo Integrado de Operações (NIOP-190). O cadáver estava boiando no rio, próximo ao Balneário do Piu Piu e do Teletubbies, na Folha 6.

Após receber a informação, a Especializada acionou também o Corpo de Bombeiros justamente para fazer a remoção do corpo do rio e transferir para as margens. O cadáver do homem estava perto de um matagal, próximo à beira.

No momento da remoção do corpo, foi verificado que a vítima era do sexo masculino e – o principal – que possuía várias perfurações de arma branca e tinha sinal de esgorjamento (cortes profundos no pescoço provocados por faca ou outro objeto cortante ou perfurante).

De acordo com o delegado Vinícius Cardoso das Neves, diretor da 21ª Seccional Urbana, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realização de necropsia, que vai apontar a causa da morte, quantidade de ferimentos e, possivelmente, qual a arma utilizada.

Essas informações, junto com depoimentos, vão ajudar a Polícia Judiciária que tenta identificar a vítima, depois a motivação do crime e, por fim, a autoria de mais um homicídio registrado em Marabá.

Quem tiver informações que ajudem a elucidar os dois assassinatos pode entrar em contato com o Disque Denúncia, através dos canais de atendimento: telefone (94) 3312-3350, WhatsApp (94) 98198-3350 ou pelo aplicativo Disque Denúncia Sudeste do Pará. Nunca é demais lembrar que o Disque Denúncia garante o anonimato para o denunciante.

veja também