Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Cadeirantes dão “puxão de orelha” em vereadores durante sessão na Câmara de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os vereadores Bruno Soares (PP), Devanir Martins (PP), Josineto Feitosa (PSDC), Eiene Soares (PT) e Charles Borges (PSD), levaram literalmente na tarde da última terça-feira (24), um “puxão de orelha”, por parte de cadeirantes que na oportunidade participaram da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Parauapebas para falar um pouco da importância da V Semana de Luta da Pessoa com Deficiência de Parauapebas, que vem ocorrendo desde sábado (21).

Com o uso da palavra, quase no final da Sessão Ordinária, o cadeirante de prenome Jeová, solicitou que os vereadores acima citados ficassem em pé na frente dele, na oportunidade, o cadeirante solicitou que cada parlamentar sentasse em cadeiras de rodas e dessem uma volta pelo plenário da Casa de Leis. “Todos podem observar que os documentos da Câmara Municipal afirmam que este prédio é todo acessível para os deficientes e cadeirantes, porém, infelizmente esta realizada aqui é outra, como os próprios vereadores podem observar”, destacou Jeová.


Cadeirantes pegaram os vereadores de surpresa e cobraram mais acessibilidade na Câmara Municipal
Cadeirantes pegaram os vereadores de surpresa e cobraram mais acessibilidade na Câmara Municipal

Na oportunidade, alguns vereadores comentaram sobre o “puxão de orelha” dado pelos deficientes na Câmara Municipal de Parauapebas. Confira:

Euzébio Rodrigues: “Antes de cobrar melhorias de acessibilidade da Prefeitura de Parauapebas em nossa cidade, precisamos primeiro nos unir e fazer as melhorias necessárias aqui na Câmara Municipal de Parauapebas”.

Devanir Martins: “Hoje senti na pele o que esses cadeirantes sentem e na próxima Sessão, irei apresentar um requerimento solicitando que a presidência da Câmara de Vereadores faça as adequações de acessibilidade para que os deficientes se sintam a vontade nesta Casa de Leis”.

Miquinha: “Em quatro anos e nove meses como vereador nesta Casa de Leis, essa foi a Sessão Ordinária mais importante que participei. Nenhum sofrimento é comparado ao que os cadeirantes sofrem no dia-a-dia em Parauapebas. A gente achava que a Câmara era grande coisa, mas hoje vimos que não é. Sei que a culpa da estrutura não foi de nosso atual presidente, pelo contrário, vem do passado. Hoje recebemos uma aula e eu saio daqui com o dever de lutar para que essas acessibilidades realmente cheguem até esta Casa de Leis”.

Bruno Soares: “Foi uma experiência marcante, e esta Casa de Leis urgentemente tem que repensar nas acessibilidades que estão faltando no prédio, afinal, esses cadeirantes e qualquer outro deficiente tem que ser bem atendido, até porque aqui é a casa do povo”.

Josineto Feitosa: “Hoje vocês nos deram uma lição muito importante e eu vou ser sincero que há muito tempo não tinha feito um esforço grande como fiz hoje ao subir a rampa do plenário conduzindo uma cadeira de rodas. Essa lição que recebemos hoje mostra que nós parlamentares temos que abrir os olhos para muitas coisas aqui nessa cidade. Tenho certeza que cada um de nós vereadores vai refletir muito sobre essa lição que recebemos hoje por parte dos cadeirantes de Parauapebas”.

V Semana de Luta da Pessoa com Deficiência
O encerramento da V Semana de Luta da Pessoa com Deficiência acontecerá nesta sexta-feira (27), às 17 horas, em frente ao quartel da Polícia Militar, com caminhada seguindo até a Praça de Eventos. A caminhada terá a participação especial do judoca paralímpico Antonio Tenório, que irá competir nos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro.

Uma das principais finalidades de toda a programação que integra a V Semana é sensibilizar a sociedade quanto aos assuntos que envolvem pessoas com deficiência, reafirmando o seu direito de cidadania. A Prefeitura de Parauapebas é parceira do evento por meio das secretarias municipais de Assistência Social, Saúde, Esporte e Lazer, Obras, Educação e Saaep, além de ONGs e entidades do município.

Reportagem: Bariloche Silva / Deicharles Damascena

Publicidade

Veja
Também