Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Campanha de doação de sangue bate a meta em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

No ano de 2019 não aconteceu a coleta de sangue em Parauapebas, porém uma comitiva, de doadores, saiu da cidade e foi para Marabá, e este ano a pretensão era coletar 300 bolsas de sangue

Romário Reis, ano passado, apesar de não acontecer a campanha de coleta de sangue em Parauapebas, no sudeste do Pará, conta que doou seu sangue quatro vezes.
“Sou voluntário por amor, em janeiro fui em Marabá doar meu sangue, em julho fui no grupo que foi de aqui para Marabá em uma campanha e depois outubro doei de novo e dezembro em uma ação realizados pelos alunos da faculdade que eu participo”, explica orgulhoso o estudante e voluntário que este ano completou a marca de 14 doações.


Este ano o HEMOPA junto com a Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (Semsa), realizou uma campanha na cidade, que aconteceu no sábado 31 de outubro e 1 de novembro, na Unidade Básica de Saúde do Cidade Nova, e o objetivo é devolver 50% das bolsas de sangue para a Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia de Marabá que abastece Parauapebas durante o ano.

O atual secretário municipal de Saúde esteve no local e explicou que este sangue é utilizado tanto na rede pública, quanto na particular.
“Os hospitais particulares da cidade também utilizam o sangue da Agência Transfusional Parauapebas, e eles sempre que necessitam pedem para a família do paciente para conseguirem 2 doadores, quando o banco aqui está ficando escasso, e hoje é a maneira que temos de devolver este material encaminhado para salvar vidas”, relata Gilberto Laranjeiras.

Gilberto Laranjeiras – Secretário de Saúde de Parauapebas

A coordenadora da Agência Transfusional de Parauapebas explica que um doador pode doar geralmente quatro vezes por ano e que as pessoas passam por uma triagem antes de doar este líquido precioso.
Uma pessoa que doa sangue pode salvar até três vidas, para que se tenha noção da importância que este ato de amor tem, e vale lembrar que o homem pode doar seu sangue a cada dois meses e a mulher a cada três meses”, conta a Aline Amorim, já convidando a equipe do Pebinha de Açúcar a pegar a ficha para doar também.

Aline Amorim – Agência Transfusional de Parauapebas

Regiane Isaías, gerente e HEMOPA Marabá, veio ao município para acompanhar a coleta nestes dois dias e explicou que a meta era 300 bolsas.
“Trouxemos 400 bolsas para coletar sangue, pois em 2018 conseguimos 423 doações, porém, apesar das nossas expectativas só 324 doadores estiveram aptos para a coleta do material, mas fiquei feliz com a quantidade de pessoas que comparecem aqui com o objetivo de ser doador voluntário”, explica a coordenadora do HEMOPA de Marabá.

Regiane Isaías – Gerente do HEMOPA Marabá

A meta deste ano foi superada, mas quem quiser doar sangue, pode procurar o HEMOPA de Marabá, que fica na Rod. Transamazônica, 251 – Amapá, Marabá, e fazer parte de corrente do bem.

Publicidade

Veja
Também