Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Campanha de vacinação contra gripe encerra nesta sexta-feira (31)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A gripe é coisa séria: afeta de 3 a 5 milhões de pessoas e mata até 650 mil delas todos os anos. O objetivo da campanha de 2019 é proteger 59,1 milhões de brasileiros que integram aqueles grupos de risco:

* Indivíduos com mais de 60 anos;
* Crianças de 6 meses até 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias de idade);
* Gestantes;
* Mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias (puérperas);
* Trabalhadores da área da saúde;
* Professores de escolas públicas e privadas;
*Povos indígenas;
* Portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas;
* Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;
* População privada de liberdade;
* Funcionários do sistema prisional.


Em 2018, infelizmente o público infantil e as grávidas não atingiram a meta de 90% de vacinação. De acordo com parecer médicos o imunizante não protege só a gestante, mas também o recém-nascido. Os estudos mostram que as crianças cuja mãe foi vacinada durante os nove meses apresentam menos casos de infecções respiratórias no primeiro ano de vida.

Por isso, papais e mamães também não podem se esquecer de levar seus rebentos aos postos de vacinação; pois, a gripe é um problema sério na infância e mata muito mais que outras doenças que geram pânico nas pessoas, como a meningite B.

Esse ano, 2019, comemora-se os 20 anos do início das campanhas de vacinação contra o vírus da gripe (influenza), realizadas pelo Ministério da Saúde. Ao longo das duas décadas, muita coisa mudou: a quantidade de pessoas que integram o público-alvo da vacina só cresceu, bem como o número de doses oferecidas e as cepas de vírus utilizadas na fabricação do produto. De acordo com o informe técnico publicado pelo Governo Federal, a campanha deste ano vai de 10 de abril a 31 de maio.

O Dia D, em que a vacinação se intensifica e há uma grande mobilização nacional, aconteceu no dia 4 de maio, um sábado.

Em Parauapebas, apesar de já estar nos últimos dias da campanha, o número de pessoas que compareceram às unidades de saúde à procura da vacina, exceto de idosos e trabalhadores em saúde, ainda não atingiu a meta do Ministério da Saúde que é de 90%.

De acordo com os números repassados pela Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (SEMSA), até o final da manhã desta quinta-feira (30), apenas 71,80% das crianças haviam sido levadas para tomar a dose. Dos trabalhadores de saúde, 92,41%; Gestantes, 55,64%; Puérperas, 82,02%; Indígenas: 85,88; Idosos, 100,00%; Professores: 71,77%; e pessoas com comorbidades, 62,02%.

A campanha continua até a data prevista, 31 de maio, prazo em que segundo a SEMSA, espera alcançar o número máximo de imunizados. Recomendado não deixar para última hora para e evitar filas e sobrecarregamento dos servidores do setor de vacinação das Unidades de Saúde.

Publicidade

Veja
Também