Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Campanha Janeiro Roxo reforça ações de prevenção contra Hanseníase

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os Centros de Saúde de Parauapebas oferecem ações especiais sobre a conscientização da Hanseníase durante o mês de janeiro. A programação visa promover a campanha ‘Janeiro Roxo’ chamando a atenção para o diagnóstico precoce, prevenção, sintomas e tratamento da doença da pele, que é transmissível. A iniciativa é da Prefeitura Municipal de Parauapebas por meio da Secretaria de Saúde, comandada por Glberto Laranjeiras, e ao longo do mês os moradores vão poder participar de palestras educativas, rodas de conversa e avaliações.

Em alusão a campanha, foi realizada na manhã da última quinta-feira, 16, na Policlínica, uma palestra ministrada pela Dra. Greice Grabener, aos pacientes presentes. Na ocasião a dermatologista falou sobre sinais, sintomas, a importância do diagnóstico precoce da doença e do tratamento.


De acordo com a Dra. Greice, a intenção da ação é romper o ciclo de transmissão da doença. “Não basta apenas realizar o diagnóstico e tratar as pessoas. É necessário multiplicar a informação sobre as formas de transmissão e como evitar que novos casos ocorram”, disse a dermatologista.

A coordenadora do Programa de Controle da Hanseníase e Tuberculose, Lívia Cristina está à frente da campanha e ressalta que a culminância da campanha será amanhã, terça-feira (21), de 13h às 17h, na Unidade de Saúde do Bairro dos Minérios, onde será realizada uma capacitação para a equipe de saúde com o tema: diagnóstico precoce da Hanseníase na Atenção básica.

“Estamos trabalhando com o tema desde o início do mês com várias ações em diferentes pontos da cidade e na zona rural, realizando atividades educativas (palestras e roda de conversa) para comunidade e uma programação para os profissionais de saúde, treinamento e capacitações para os médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, agentes comunitários de saúde e demais profissionais que atuam nas unidades básicas, policlínica, CAPS e HGP, Inclusive para os profissionais que atuam na zona rural. É de grande interesse do nosso prefeito Darci Lermen e do nosso Secretário de Saúde, Gilberto Laranjeiras, que o maior grupo de pessoas seja atingido através desta campanha, para evitar que novos casos ocorram”, ressalta a coordenadora.

Em Parauapebas, no ano de 2019 até o mês de outubro foram diagnosticados 177 casos novos, o que revela uma tendência de elevação no número de casos para o período avaliado. A incidência da hanseníase em Parauapebas é de 54,26 casos para cada 100 mil habitantes. Os pacientes fazem o tratamento da doença na rede municipal de saúde. O tratamento é realizado por profissionais capacitados e as medicações estão disponíveis em todas as unidades básicas de saúde, nas zonas urbana e rural.

Publicidade

Veja
Também