Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Canaã dos Carajás será primeira ‘Cidade Digital’ do Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Tecnologia otimizará funcionamento da rede pública dos serviços de saúde, educação e trânsito, sendo única no Brasil e referência para duas instituições acadêmicas na Suécia

O município de Canaã dos Carajás celebrou em agosto passado um convênio com a Universidade Federal do Pará (UFPA) para instalação do projeto de “Cidade Digital”, com uso de tecnologia avançada para melhoria dos serviços públicos nas áreas de educação, saúde, segurança, num primeiro mote de trabalho, e podendo ser ampliado para outros setores daquela administração municipal.


Segundo o professor Renato Francês, coordenador do Laboratório de Planejamento de Redes de Alto Desempenho (LPRAD/UFPA), a experiência é inédita; o que pode render a Canaã o selo de primeira “Cidade Digital do Brasil”. A ideia chamou atenção das Universidades KTH, situado em Estocolmo; e Chalmers, em Gotemburgo, ambas da Suécia. Em 2020 uma comitiva de professores deve desembarcar em Canaã para conhecer de perto o projeto. No Brasil, os professores da Universidade de Campinas (Unicamp) e da Universidade São Paulo (USP), também estão interessados em visitar a futura “Cidade Digital”.

O convênio entre Canaã dos Carajás e UFPA foi assinado em agosto de 2019 com vigência de dez meses. Na manhã desta quinta-feira (17), o secretário de Desenvolvimento Municipal de Canaã dos Carajás, Jurandir José dos Santos, visitou os laboratórios no Campus da UFPA, onde estão sendo desenvolvidos os estudos. Na ocasião, Santos foi recebido pelos professores Renato Francês; João Weil, coordenador do Laboratório de Eletromagnetismo Aplicado (LEA/UFPA) e Marcílio Silva, diretor da Faculdade de Engenharia da Computação, além de estudantes, doutorandos e mestrandos dos cursos em questão. A visita também serviu para os facilitadores da oficina de robótica, realizada em Canaã mês passado, agradecerem a hospitalidade recebida.

 

O secretário Jurandir dos Santos está em Belém cumprindo agenda do programa de treinamento para gestores municipais do Serviço Brasileiro de Apoio a Pequenas e Micros Empresas (Sebrae), no Hotel Regente, e divulgando as potencialidades de Canaã na imprensa local e visitando os parceiros do município na linha do desenvolvimento socioeconômico. “Estamos visitando a UFPA, nossa parceira na execução do projeto de Cidade Digital, e deixando nosso recado para os estudantes que quiserem visitar nossa cidade, levando com eles o aprendizado, muito necessário ao nosso desenvolvimento”, disse o secretário, durante encontro com os facilitares da oficina de robótica.

O uso de tecnologia avançada ou inteligência artificial, como os técnicos preferem chamar, é um ideal de governo de Canaã dos Carajás. O professor Renato Francês diz tratar-se de um modelo visionário de administrar a cidade, que atualmente vive um dos seus melhores momentos econômicos de sua breve história de 25 anos com renda per capita de $ 2.000,00, um giro de R$ 24 milhões mensais em salários, e ainda um orçamento público na casa de 200 milhões anuais, por conta da indústria da mineração.

Sendo Cidade Digital, Canaã vai se utilizar do conjunto de equipamentos moderníssimos da inteligência artificial como drones, sensores e câmeras que vai monitorar desde a qualidade do ar e de queimadas, controle de doenças como a dengue, passando pelo acesso facilitado de pessoas com deficiência nas ruas da cidade, além do acompanhamento pelos pais das atividades de seus filhos na escola ou na creche. “Esse conceito de cidade digital vem dos países nórdicos, com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) muito levado e se baseia antes de tudo no bem-estar das pessoas”, explica o professor Renato Francês, coordenador do projeto da Cidade Digital de Canaã. A equipe, ainda segundo Francês, tem expertise em projetos de inovação tecnológica no qual o cidadão é o maior beneficiado. “Somos os criadores do Projeto Navega Pará, que foi implantado em quase todo o Pará e trouxe muitos benefícios à população”, explica.

A implantação dos projetos de engenharia e computação para área urbana da cidade está prevista para inicio de 2020 atingindo os setores da saúde, educação e trânsito. O plano, segundo Francês, é ambicioso, desafiador e visionário, despertando atenção dos grandes centros do Brasil e do mundo. Canaã dos Carajás detém a maior província mineral do planeta, numa previsão de 90 milhões de toneladas de minério de ferro até 2020, segundo estimativa da Mineradora Vale, que explora o minério e o cobre em duas pontas: projeto Sossego, de cobre, e S11D de minério de ferro.

No Brasil não existem “Cidades Digitais”. Algo similar do que será implantando em Canaã dos Carajás existe apenas num bairro da cidade de Santa Rita do Sapucaí (SC). O cenário de ineditismo, ainda por conta das condições geográficas da cidade, também desperta atenção do mundo acadêmico na Brasil e na Europa. Os professores suecos de duas maiores universidades da Europa já estão conectados com o projeto e chegam à região em fevereiro de 2020, como também os brasileiros da USP e UNICAMP.

Publicidade

Veja
Também