Single Posts
Confirmados
20.582
Single Posts
Recuperados
10.373
Single Posts
Óbitos
152

 Publicidade

Central das Cooperativas realizará eleições para escolha de nova diretoria

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Central das Cooperativas realizará eleições para escolha de nova diretoria

O primeiro edital convoca os 30 delegados para se reunirem em Assembléia Geral Ordinária para deliberar sobre a prestação de contas dos órgãos de administração, acompanhada do Parecer do Conselho Fiscal, que compreende: relatório de Gestão; balanço patrimonial 2018 e 2019; demonstrações de sobras ou perdas do exercício; parecer do conselho fiscal; plano de atividades e planilha orçamentária para o exercício 2020.

Além disto, na Assembléia que acontecerá no dia 3 de julho, sexta-feira, às 13h00, será votada a fixação dos valores dos honorários, gratificações e cédulas de presença dos membros da Administração e do Conselho Fiscal; além da renovação dos membros de Delegados.


Já no dia 13 de julho, uma segunda-feira, os Delegados, em condições de votar, se reunirão em Assembléia Geral Ordinária que acontecerá na Rua Sol Nascente, Lote 12 e 13, Bairro Sol Nascente, às 10h00, em primeira convocação, com a presença de 2/3 (dois terço) do número de delegados; às 14h00 em segunda convocação, com a presença de metade mais um dois delegados; às 15h00 em terceira e última convocação, com a presença de no mínimo, 10 (dez) delegados, para deliberar sobre a Eleição dos Membros da Diretoria para mandato de três anos.

Central das Cooperativas realizará eleições para escolha de nova diretoria
O processo é comandado pelo atual presidente da Central, Francisco Brito

 

O processo eleitoral bem como as deliberações administrativas são administradas pelo atual presidente da Central das Cooperativas do Transporte Público de Parauapebas, Francisco Monteiro Brito. “O processo eleitoral foi retardado por causa da pandemia de Coronavírus, já que havia ficado, de acordo com Decretos municipal e estadual, proibido a aglomeração de pessoas o que inviabilizou a realização do pleito tendo em vista a impossibilidade de fazê-lo sem o ajuntamento do eleitorado”, explicou Brito, datando que a eleição deveria ter acontecido no mês de março, portanto todos os sócios quites têm o direito de participar do pleito.

Publicidade

Veja
Também