Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Cerca de 300 mil pessoas participam da 14ª Parada do Orgulho Gay de Belém

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O destino final foi na Praça Waldemar Henrique onde ocorreu uma programação cultural até o início da noite.

Diferente dos anos anteriores, o movimento de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais (LGBT) quer dar à passeata deste ano um tom mais político e menos festivo. “Saímos da micareta para trazer mais reflexões, uma postura mais atuante”, diz Bárbara Pastana, uma das coordenadoras do evento.


O apoio do Governo do Estado foi realçado por Bárbara Pastana. “Mesmo com tantos eventos ocorrendo na cidade, a nossa segurança foi garantida com o esforço da Polícia Militar. Durante a semana, todos os órgãos de segurança pública participaram da reunião para esquematizar o apoio à parada. Isso é muito bom”, disse. No total, 170 policiais militares acompanham a caminhada.

O apoio do governo, que já contemplou o público LGBT com cheques moradia, concessão de créditos bancários e, mais recentemente, a criação do primeiro ambulatório de saúde integral para travestis e transexuais, também foi destacado pelo gerente de Livre Orientação Sexual da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), João Augusto Santos. “Agradecemos muito pelo empenho do poder público, mas ainda temos muito a conquistar. Queremos iniciar a luta pela criminalização da homofobia, com leis que possam punir as pessoas. O caminho é longo, mas temos que tentar”, afirmou.

Entre as centenas de participantes da Parada Gay, estava o casal formado por Tom Ribeiro, 24 anos, e Junior Souza, 20. “Queremos chamar atenção da sociedade e, cada vez mais, também da esfera pública, para a importância da diversidade. Queremos que nos olhem como cidadãos”, defendeu Tom, que também trabalhou como coordenador do evento este ano.

Levando um cooler com refrigerantes e sucos para se hidratar durante o dia, Edvaldo Amorim, 53 anos, se orgulha de ter participado de todas as paradas e de ver o movimento LGBT ganhando cada vez mais o apoio da sociedade. “É lindo ver famílias na nossa Parada Gay. Casais heterossexuais, gente de todos os tipos, religiões e sexo. Nossa causa é o amor e o respeito”, definiu.

Reportagem: Syanne Neno

Publicidade

Veja
Também