Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Ciclo do Proerd encerra com certificação de estudantes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Realizado pelo 23º Batalhão de Polícia Militar (23º BPM), em parceria com a Prefeitura de Parauapebas, através da Secretaria Municipal de Educação (Semed), o ciclo do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) foi concluído com a certificação de 400 alunos, em ato ocorrido na noite desta quarta-feira (12), no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas.

Os certificados naquele ato foram estudantes das escolas municipais Olga da Silva e Domingos Cardoso, que participaram dos cursos no segundo semestre deste ano. A cerimônia, que marcou o encerramento do ciclo do programa, contou com a participação de educadores das escolas, familiares dos estudantes, das instrutoras cabo PM Regiane Cristina Oliveira Fernandes e soldado PM Aldila Naiara de Souza Neris Morais; do comandante do 23º BPM, tenente-coronel José Wilson de Moura; da promotora de Justiça Magdalena Torres; e do secretário municipal de Educação, Raimundo Neto.


Além de certificação e homenagens, foram lidas algumas redações escolhidas entre as diversas feitas pelos estudantes no final do curso e premiadas as melhores. Nas redações, os estudantes expressaram o que aprenderam no curso.

Curso – O Proerd é um programa de abrangência nacional, implantado no país em 1992 pela Polícia Militar, que busca a proteção e valorização da vida por meio de atividades educacionais realizadas em sala de aula, visando prevenir e reduzir o uso indevido de drogas e a prática de violência entre os estudantes, utilizando a forma de “Força tarefa”.

“Esta é uma das novas formas de atuação de responsabilidade social que as polícias militares do Pará e de todo o Brasil assumem com a sociedade, oferecendo às famílias, aos educadores e aos educandos capacitação com o objetivo de manter nossas crianças longe das drogas”, explicou o ten-cel. Wilson na abertura do ciclo do Proerd, que contempla três mil estudantes de duas escolas municipais.

Ainda de acordo com o comandante do 23º BPM, o sucesso do Proerd se dá pelo fato de que uma criança bem orientada tem chances de ser um adulto melhor, dizendo ter planos para comtemplar no próximo ano outras unidades de ensino.

Para a diretora da Escola Municipal Domingos Cardoso, Antonia Glaci, o ciclo veio em ótima hora. Ela reconhece que as crianças e adolescentes demonstram dificuldades de aceitar disciplinas e regras, o que dificulta o bom desempenho dos professores.

“Essa foi uma excelente oportunidade para os alunos aprenderem boas orientações nas lições trazidas pelo programa, ensinando as crianças a se defenderem das drogas e de outras ciladas expostas”, reconhece a diretora, detalhando que o curso foi desenvolvido no ambiente escolar para crianças na faixa etária dos nove aos 12 anos do ensino fundamental.

O corpo de facilitadores do Proerd é formado por policiais militares voluntários que são selecionados e submetidos a treinamento especifico organizado em um curso de 80 horas/aula, especialmente treinados, que em encontros semanais de uma hora de duração na sala de aula desenvolvem o programa, utilizando cartilha especialmente criada para essa finalidade, que, além de estimular as crianças para resistirem às pressões ao uso de drogas, estreita o relacionamento polícia/cidadão.

Publicidade

Veja
Também