Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Cinco pioneiros são homenageados em sessão solene na Câmara de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A sessão solene ocorrida no início da noite desta segunda-feira (21), no plenário da Câmara Municipal de Parauapebas, para entrega de cinco títulos de Cidadão Honorário a igual número de pessoas pioneiras que contribuíram com o desenvolvimento da cidade nos últimos anos, foi marcada por muita emoção.

Propostas pelo vereador Luiz Castilho (Pros), presidente do Legislativo local, e aprovadas pelos demais vereadores da Casa de Leis, as comendas foram entregues aos pioneiros Adalberto Murilo Barbosa de Sousa, Aurineide Lemos da Silva, João Luiz dos Santos, Luíza Lourdes Fontana e Therezinha Aparecida Saçço Lima.


A mesa que conduziu os trabalhos da sessão solene foi composta pelo vereador Luiz Castilho; procurador jurídico da Câmara Jardison James Silva; e pela promotora de Justiça Madalena Torres Teixeira. O cerimonial ficou a cargo das jornalistas Josiane Quintino e Nayara Cristina, servidoras efetivas da Câmara de Vereadores.

Ao abrir os trabalhos da sessão, Luiz Castilho fez um breve histórico da vida de cada um de seus homenageados, destacando um pouco dos serviços prestados por eles ao longo de duas décadas nas áreas da educação, saúde, assistência social, segurança pública e desenvolvimento econômico de Parauapebas, justificando a comenda que os pioneiros faziam jus.

À medida que o homenageado era chamado à frente para se apresentar e receber a comenda, era grande a emoção. Dona Aurineide Lemos subiu acompanhada do filho Carlos Henrique; João Luiz, com a esposa Silvana Oliveira; Luíza Lourdes com o marido Nazareno Neves; Adalberto Murilo com a esposa Elis Regina Soares; e Therezinha Saçço com os netos Carlos Vitor e Luiz Fernando.

Para cada pessoa homenageada foi exibido vídeo com um pouco da história registrada por ela ao longo dos últimos anos. Entre uma apresentação e outra, a banda de música, composta por servidores efetivos da Câmara, interpretava uma música, com temas voltados ao amor, mulher, cidadania e perseverança.

Ao usar a palavra, os homenageados fizeram agradecimentos a Deus, ao vereador Luiz Castilho, à família e a todos que contribuíram para a concessão da comenda.

A palavra foi concedida também à promotora de Justiça Madalena Teixeira, a qual disse que estava ali a convite de Murilo. “Desde que cheguei aqui, observei o trabalho diferenciado dele, no trato com os presidiários, para que eles não voltassem mais a cometer crimes”, declarou.

História dos homenageados

João Luiz é servidor público da Prefeitura de Parauapebas há 30 anos. Nestas três décadas, já trabalhou nas funções de motorista de ambulância, de caçamba e foi nomeado encarregado de obras, função que exerce até hoje na Secretaria Municipal de Obras (Semob), atuando, principalmente, na zona rural do município.

Conhecida como Dona Áurea, Aurineide Lemos veio para Parauapebas no final da década de 1980. É casada com Manoel José da Silva, com quem tem os filhos Eduardo, Carlos Henrique e Felipe, todos nascidos em Parauapebas. Dona Áurea se dedicou à produção de bolos confeitados dos mais variados tipos. No início, enfrentou muitas dificuldades, principalmente por falta de transporte para entrega das encomendas. O transporte mais popular da época era formado por carroças movidas por tração animal.

Dona Luíza Lourdes veio para Parauapebas no início dos anos 1980. Pouco tempo depois, ela e o marido Nazareno passaram a administrar o Clube Serra Norte (Clube Carajás), localizado na Vila N5, composto por restaurante, lanchonete, bar, cinema, campos de futebol, quadras de esporte, além de piscina e outras estruturas. O casal enfrentou muitas dificuldades na época para trazer os insumos, pois não havia comércio em Parauapebas com capacidade para abastecer o estabelecimento e pela dificuldade de chegar a Marabá, que era a cidade mais próxima.

Adalberto Murilo foi diretor da carceragem do Rio Verde durante cinco anos, onde prestou serviço social, saúde, evangelização, entretenimento, direito a advogado, visita de familiares, criação de coral, cursos de qualificação, com geração de renda; preparo para conclusão do ensino fundamental e médio e uso da lei de execução penal, evitando, inclusive, as constantes fugas em massa dos detentos.

Por último, Therezinha Saçço subiu à tribuna acompanhada dos netos Carlos Vitor e Luiz Fernando. Sua história com as artes cênicas e a educação começou cedo, inspirada em sua mãe. Aos 14 anos de idade, vendo a atuação da mãe em sala de aula, passou a vislumbrar o tablado como palco e alunos como plateia. Foi assim que decidiu forma-se em pedagogia e também fez curso em artes cênicas.

No final da solenidade, o vereador Luiz Castilho agradeceu a todos os homenageados e suas famílias; aos demais vereadores; aos componentes da banda musical do Legislativo; e aos demais servidores públicos que contribuíram com a organização da sessão solene.

Publicidade

Veja
Também