Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Coluna do Lima Rodrigues – 17 de dezembro de 2019

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Todos os dias foi servido um farto almoço e à noite bastante churrasco para os participantes da Cavalgada Ecológica

Cavalgada Ecológica

Tive a honra de acompanhar a 11ª Cavalgada Ecológica promovida pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Canaã dos Carajás, no sudeste do Pará, em uma grande cobertura para o programa Conexão Rural.


A cavalgada começou na noite do dia 10 de dezembro na Fazenda Renascer, na Vila Nova Canadá, a 58 km de Canaã, com muito churrasco e um jantar especial. O secretário de agricultura de Canaã, Léo Ferreira, prestigiou o evento, que teve como anfitrião o produtor rural Edivan Mendes e a esposa Valquíria. O casal recepcionou todos com muita alegria e com muito churrasco e moda de viola dos “Irmãos Goianos”.

Crianças, jovens e adultos participaram da 11ª Cavalgada Ecológica de Canaã dos Carajás (PA)

 

Depois houve uma rápida cerimônia, na qual todos destacaram a importância da Cavalgada Ecológica e o presidente do Sindicato Rural, Carlos Mariano, agradeceu a participação de todos e desejou uma ótima cavalgada aos cavaleiros e amazonas.

Primeiro dia

No dia seguinte, bem cedo, o pessoal da fazenda começou a tirar leite, e ainda tinha gente deitado em rede, mas logo todos se levantaram e foi servido pão com manteiga e carne e café com leite. O pessoal aproveitou o dia amanhecendo para prosear e colocar o papo em dia.

Os cavaleiros selaram seus animais com ar de expectativa para o primeiro dia de fato da Cavalgada Ecológica; houve uma oração de agradecimento a Deus e em seguida os muladeiros deixaram a Fazenda Renascer em direção à Fazenda Maricá, de propriedade do fazendeiro Cleber Lacerda.

Na Fazenda Maricá foi servido mais uma vez um saboroso almoço preparado pela dona Izabel e sua equipe. Houve uma pausa para o descanso e alimentação dos animais e no meio da tarde a tropeada pegou a estrada rumo ao próximo pouso, a Fazenda Favor de Deus, do produtor Manoel Colono. Todo noite foi servido churrasco, ao som de muita moda de viola e outro ritmos.

Segundo dia

Dia 12 de dezembro, quinta-feira, a tropeada seguiu viagem. Por volta de 13h cavaleiros e amazonas inauguraram oficialmente a ponte sobre o Rio Parauapebas, já perto da Vila Feitosa. Em seguida, foi servido um churrasco para todos; houve discursos de vereadores, do prefeito de água Azul do Norte, Renan, e de seu vice-prefeito, Netinho, do vice-prefeito de Canaã dos Carajás, Alexandre Pereira, do secretário de Agricultura de Canaã, Léo Ferreira, do presidente da Câmara de Vereadores, Wilson Leite, entre outras autoridades. Houve descerramento da placa alusiva à inauguração da ponte e depois moda de viola com os “Irmãos Goianos”.

De lá os tropeiros seguiram viagem para pousar no Sítio Boa Esperança, na Vila Feitosa, do produtor rural Fernando Correia.

Terceiro dia

Na sexta-feira, dia 13, por volta de meio dia todos chegaram ao Sítio São Carlos, do fazendeiro mineiro Augusto Carlos Ramiro, que mora no Pará há 33 anos. O pai dele, seu Rafael Nunes Ramiro, de 81 anos, estava feliz em receber tanta gente na propriedade da família, assim como o filho “Carlinhos da Vinte”, como é mais conhecido o produtor rural, que também é diretor do Sindicato Rural de Canaã dos Carajás.

A dona Izabel, como sempre, caprichava no almoço, que foi servido à vontade para todos os participantes da cavalgada.

Mais uma vez houve pausa para o descanso e alimentação dos animais e depois cavaleiros e amazonas começam a se preparar para deixar o Sítio São Carlos em direção a Canaã dos Carajás. O experiente “Sodré Meu Garoto” coordenava tudo com muita tranquilidade. “Participei de todas as cavalgadas ecológicas e gosto muito disso”, afirmou o simpático Sodré.

À noite, aconteceu o último pouso no Sítio Xavier, do produtor rural Mateus Pereira Xavier, o  “Mateuzão”, a 4 quilômetros de Canaã dos Carajás. Foi servido um farto churrasco; houve uma rápida cerimônia com a participação de coordenadores, diretores do sindicato, do produtor Mateuzão e do secretário de Desenvolvimento de Canaã dos Carajás, Jurandir dos Santos, que falou em nome do prefeito Jeová Andrade, que no dia se recuperava de uma cirurgia e não pôde comparecer ao evento.

O presidente do Sindicato Rural, Carlos Mariano, agradeceu a presença de todos, destacou a importância da participação das famílias dos produtores rurais na cavalgada e desejou boa cavalgada a todos.

Depois, como sempre, houve cantoria de cantores de Canaã dos Carajás, jovens e adultos, e moda de viola com os “Irmãos Goianos”. E mais tarde o pessoal aproveitou para dançar ao som do jovem tecladista “Farra”.

4º dia

Na manhã de sábado, dia 14 de dezembro, o pessoal ainda com cara de ressaca, acordou cedo para selar os animais para seguir viagem rumo ao Sindicato Rural de Canaã, no último dia da Cavalgada Ecológica. Após o café, eu conversei com o proprietário do Sítio Xavier. “É a quarta vez que recebo os participantes da Cavalgada Ecológica. É uma satisfação muito grande. E acaba sendo um momento de confraternização de amigos do campo”, destacou “Mateuzão”. “Eu amo cavalgada. Gosto muito”, disse o garoto Bejamim Ribeiro”, de apenas 7 anos.

Tudo organizado e sob os olhares do coordenador Sodré, cavaleiros e amazonas deixaram o Sítio Xavier em direção à Canaã. Percorreram as principais ruas da cidade e depois seguiram viagem até o ponto final da cavalgada, o Sindicato Agropecuário, onde foi servido um farto churrasco, houve premiação aos destaques da cavalgada e muita moda de viola.

A força da pecuária de Itupiranga

A cidade de Itupiranga, a 50 quilômetros de Marabá, às margens do belo Rio Tocantins, no sudeste do Pará, foi fundada há 71 anos e conta hoje com uma população 51 mil habitantes, tem um comércio bastante diversificado, mas o forte mesmo de sua economia é a pecuária.

O município é composto em sua maioria por pequenas e médias propriedades rurais, com destaque para a pecuária de corte. De acordo com a Agência de Defesa Agropecuária, 3.700 produtores rurais estão cadastrados na Adepará e o rebanho chega a mais de 600 mil cabeças de gado. Um detalhe importante é que o Sindicato Rural de Itupiranga realiza um leilão de bovinos por mês. O último de 2019 ocorreu no domingo, dia 15 de dezembro, e contou com a presença de pecuaristas de vários municípios do sudeste do Pará.

O presidente do Sindicato Rural de Itupiranga, Kaio Rodrigues, discursa durante a abertura do leilão de domingo

 

O prefeito de Itupiranga, José Milesi (MDB), de 67 anos, veio de Serra Grande, no Rio Grande do Sul, há quase 41 anos, atuou como seminarista da Igreja Católica, foi professor e depois tornou-se pecuarista no município. “O nosso forte é a pecuária e os leilões movimentam a economia do nosso município”, disse ele.

O vice-prefeito de Itupiranga, Ricardo Guimarães, é um mineiro pioneiro na pecuária paraense e atual presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá. “Eu fiz o primeiro leilão de gado em Itupiranga há mais de 30 anos e de lá pra cá os leilões ganharam força e cresceram bastante”, lembra Guimarães.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Itupiranga, Kaio Rodrigues Tristão, agradeceu a presença dos produtores rurais da região e desejou bom negócios a todos.

Kaio Rodrigues tem 33 anos, é do Espírito Santo, formado em medicina veterinária e chegou ao Pará em fevereiro de 2009. “Vim para trabalhar como médico veterinário, gostei do município de Itupiranga, fui ficando e depois me tornei um pecuarista”, declarou o jovem Kaio.

Antes do “Leilão Boas Festas” foi servido um saboroso churrasco a todos os convidados e o evento tornou-se uma verdadeira confraternização entre produtores rurais do sudeste do Pará. Homens e mulheres que acreditam na força do agronegócio, como o pioneiro Geraldo Capota, um mineiro que adotou o Pará como seu segundo estado há mais de 45 anos. O filho dele, Geraldo Teotônio, o “Capotinha”, é o diretor regional da Adepará (Agência de Defesa Agropecuária) em Marabá.

A Cavalgada Ecológica e o Leilão Boas Festas a matéria sobre a força da pecuária de Itupiranga são os destaques do Conexão Rural do próximo domingo.

Conexão Rural – 8 anos

Hoje, 18 de dezembro, é um dia muito especial para mim. Há exatamente 8 anos eu levava ao ar pela Rede TV de Parauapebas (PA), do então empresário Chamonzinho, hoje deputado estadual, o programa Conexão Rural, a voz do Campo na TV, com notícias de interesse do homem do campo, muita moda de viola, música sertaneja – raiz e universitária, além de forró pé de serra e música regional de qualidade.

Depois, fui para RBTV-Band, onde fiquei por mais de 5 anos. Há dois e quatro meses estou de volta à Rede TV, agora sob a direção do jovem e competente empresário Genésio Filho, a quem agraço muito por ter acreditado na força do Conexão Rural.

O programa extrapolou as fronteiras do Pará e hoje pode ser visto pela TV Web do jornal O Progresso, de Imperatriz (MA), e pelo site do jornal O Nortão, de Porto Velho (RO). E há muito tempo sou convidado pelas empresas de agronegócio para cobrir eventos em São Paulo, Brasília, Goiânia, Palmas, Belém, Balsas (MA), entre outras cidades, graças ao sucesso do programa.

Só me resta agradecer a Deus por tudo e agradecer aos patrocinadores, apoiadores, ao editor João Pezão Filho, aos cinegrafistas que já passaram pelo programa, entre os quais, João Batista, Willame Reis, Maurício de Sousa e Izael Marques. E agradeço também a minha esposa, Ana Cláudia Aragão, pela força que me dar diariamente como assistente de produção do Conexão Rural.

E como digo ao final do programa: “Valeu, gente, um abraço e até o nosso próximo encontro”.

Publicidade

Veja
Também