Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Coluna do Lima Rodrigues – 23 de setembro de 2020

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O pecuarista Roberto Paulinelli, Lima Rodrigues, Teresa Vendramini, e o presidente da Acripará, Maurício Fraga Filho

A força da mulher no Agronegócio

As mulheres têm se destacado nos últimos anos em vários setores, especialmente no agronegócio, como no comando do ministério da Agricultura, com a ministra Tereza Cristina; na direção de grandes empresas; de federações e sindicatos de trabalhadores rurais, cooperativas e em importantes entidades como a Sociedade Rural Brasileira (SRB), cuja presidência passou a ser ocupada desde fevereiro deste ano, pela primeira vez em 101 anos, pelo pecuarista e socióloga Teresa Vendramini, que foi diretora de Pecuária na gestão anterior.


“A SRB foi fundada em 1919 e é uma associação de produtores rurais que trabalha há mais de 100 anos na representação política em defesa do setor agropecuário para o desenvolvimento do Brasil. A entidade tem uma forte atuação como representante do setor agropecuário, e busca participar ativamente das organizações e instâncias governamentais que tratam dos interesses dos seus associados, atuando junto aos Três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário”, de acordo com o site oficial da SRB.

Natural de Adamantina (SP), “Teka” Vendramini como é conhecida a presidente da SRB, integra a terceira geração de uma família que há 80 anos acumula vínculo com o agronegócio e atualmente gerencia propriedades em Flórida Paulista (SP) e no Mato Grosso do Sul, onde prioriza técnicas de melhoramento genético, qualidade de pastagem, sanidade, preservação e bem-estar animal.

Eleita pelo Conselho Superior da SRB, Teka ficará à frente da entidade até o início de 2022.

Desenvolvimento do agro

A empresária notabilizou-se como uma das principais referências femininas do agronegócio no Brasil. Nos três anos como diretora de Pecuária da SRB, promoveu debates, palestras e workshops para capacitação de pecuaristas em todas as regiões do País. Nesses encontros, tratou sobre o papel do produtor para o avanço do setor e o desenvolvimento de novas tecnologias, gestão dos negócios dentro de campo, negócios e sustentabilidade. “Fui até agricultores, dos mais simples aos mais tecnificados, conhecer na prática suas reinvindicações e os principais desafios”, diz Teresa. “Essa aproximação é hoje meu diferencial para ajudar no desenvolvimento do agro brasileiro”, declara a nova presidente da SRB.

Em 2018, foi homenageada na celebração de 45 anos da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) pelos serviços prestados em prol da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico do agronegócio nacional. Na ocasião, foi apresentada como “representante do agro que o Brasil precisa: arrojado, ousado, bem informado e realizador”.

Sua gestão à frente do departamento foi marcada por episódios em defesa dos interesses dos pecuaristas. Mobilizou produtores rurais na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) contra a suspensão do embarque de animais vivos, liderou os debates sobre o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa, participou de discussões na OIE (Organização Mundial da Saúde Animal) e na FARM (Federação das Associações Rurais do Mercosul).

Ambiental, Defesa Sanitária e Educação

Em recente entrevista Teresa Vendramini destacou sua motivação em defender o agro nacional e revelou suas prioridades para os próximos três anos. “Chego nesse segundo século da Rural trabalhando todas as pautas recorrentes do agro, mas algumas considero como prioritárias nesse momento, que são o tema ambiental, a defesa sanitária e a educação”, observa. Ela relatou ainda que procurou montar uma diretoria diversa para acompanhá-la nas decisões. “Tenho diretores de 20 e poucos anos e tenho os conselheiros que são grandes figuras nacionais, que estão há muito tempo no setor. Acho que esse é um dos meus pontos fortes, mesclar a juventude com a tradição”. (Com informações do portal SRB).

Visita ao Pará

Teka Vendramini chegou dia 8 de setembro a Marabá (PA), se reuniu com diretores do INCRA, para conhecer a situação fundiária do estado e com representantes da secretaria de Meio Ambiente para se informar sobre a questão ambiental no município e dia 9, quarta-feira, se reuniu com trabalhadores rurais em Parauapebas, sudeste paraense.

Ela e o presidente da Associação dos Criadores do Pará (Acripará), Maurício Fraga Filho, foram recepcionados pela coordenadora da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar (Fetraf) no Pará, Vivian Oliveira, e por lideranças da entidade, na residência do produtor Francisco de Assis, o “Barbudo”, no assentamento Nova Conquista, em Parauapebas.

Ela ouviu as explicações da coordenadora Vivian e foi apresentada para todas as lideranças da Fetraf. Teka falou sobre a história da Sociedade Rural Brasileira e sobre suas metas de trabalho à frente da entidade até o começo de 2022. E a coordenadora da Fetraf, Vivian Oliveira, disse que a principal reinvindicação dos trabalhadores rurais é a regularização fundiária. Teka prometeu apresentar as reivindicações para as autoridades em Brasília.

No dia seguinte, 10 de setembro, Teka visitou pela manhã a Fazenda Pontal, do pecuarista Paulo Veloso, na área do Gogó da Onça, entre Eldorado do Carajás e Sapucaia. À tarde, a presidente da Sociedade Rural Brasileira visitou o pecuarista Roberto Paulinelli, diretor do Frigorífico Rio Maria, e conheceu o processo de confinamento de 9.500 bois que ele está fazenda na Fazenda Santos Reis até dezembro deste ano. O encontro contou com a presença do presidente do Sindicato Rural de Rio Maria, Gilmar do Posto; do presidente do Sindicato Rural de Xinguara, Joel Lobato, do pecuarista Roque Quagliato e do coordenador da Aliança Paraense pela Carne, Francisco Victer.

À noite, em um hotel da cidade, ela assistiu uma palestra de Francisco Victer sobre o Projeto Pecuariando, que destaca o potencial agropecuário do estado do Pará e o que precisa ser feito para o fortalecimento da pecuária no estado.

“A visita da presidente da Sociedade Rural Brasileira, Teresa Vendramini, foi muito importante. Ela constatou a força do agronegócio no sul do Pará. Viu que mesmo na pandemia o agronegócio não parou e não faltou comida na mesa dos brasileiros e ela gostou do que viu e saiu daqui bastante satisfeita”, disse o pecuarista Roberto Paulinelli ao programa Conexão Rural, que fez a cobertura da visita.

Teresa Vendramini e Vivian Oliveira

 

De Rio Maria, na sexta-feira, dia 11, a comitiva foi para Floresta do Araguaia, se reuniu com o prefeito Adélio dos Santos Sousa e com o secretário de agricultura, Álvaro Milhomem, conversaram sobre a produção de abacaxi, visitaram um assentamento com produção de abacaxi irrigado e o trabalho de três gerações, pais, filhos e netos.

No sábado, dia 12, o grupo foi para Santana do Araguaia e Teka Vendramini visitou a Fazenda Santana, do Grupo Cataratas, conheceu a produção de soja e milho e ainda no município visitou a Fazenda Manah, do Grupo Bocchi, onde conheceu a área de agricultura, confinamento de gado e a estrutura da fazenda, incluindo a casa de descontaminação de equipamento usado para aplicação de defensivos, reservatório de água e painel de energia solar.

Teresa Vendramini e pecuaristas em Rio Maria

 

Em seguida, Teka e Maurício Fraga Filho foram à Fazenda Vitória Régia, do pecuarista Vitório Guimarães, conheceram área de agricultura e área que ele está implantando o projeto de Integração Lavoura, Pecuária.

À noite, se reuniu com produtores rurais em Redenção, incluindo um representante de uma associação de pequenos produtores.

No domingo (12), na volta para Marabá no dia seguinte, a comitiva esteve na Fazenda Santa Rosa, do Grupo Quagliato, na região de Redenção, onde conheceu também o sistema de Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF).

Ainda no domingo, a presidente da Sociedade Rural Brasileira visitou  a Fazenda Porangaí da família de Maurício Fraga Filho, também no município de Xinguara, onde conheceu a engorda de boi e o sistema rotacionado. Ela passou a segunda-feira na Fazenda Porangaí.

Colombo Agronegócios

Na terça-feira, em Marabá, Teka Vendramini se reuniu com diretores da Colombo Agronegócios, conheceu o sistema de compra e venda de gado, procedente da região da Transamazônica, incluindo cidades como Altamira, Uruará e Rurópolis (PA), e como é feita a negociação para Xinguara e outras cidades do sul do Pará para ser engordado nas fazendas de recria e engorda.

Em entrevista ao Conexão Rural, Teresa Vendramini, declarou que o Pará é produtivo. “Muito bom visitar esse parazão, conhecer essas lendas do Brasil, conhecer o trabalho dos produtores da agricultura familiar e dos grandes pecuaristas e ver in loco que o estado produz bem e é forte na pecuária. Saio daqui bastante feliz com o que vi e bem informada sobre a história desses desbravadores que chegaram aqui há mais de 40 anos e fizeram história”, disse ela.

A coluna parabeniza o presidente da Acripará, Maurício Fraga Filho, pelo o apoio que deu para a visita da presidente da SRB, Teresa Vendramini, ao sudeste e sul do Pará.

O Conexão Rural fez a cobertura da visita de Teka Vendramini a Parauapebas e Rio Maria com o apoio de Maurício Fraga Filho e do pecuarista Roberto Paulinelli, do Frigorífico Rio Maria. A matéria completa foi ao ar nos dias 19 e 20 de setembro pela Rede TV de Parauapebas (PA), nos portais O Progresso, de Imperatriz (MA), O Nortão, de Porto Velho (RO) e An10 Notícias, de Redenção (PA), além das redes sociais deste colunista. O programa está disponível também no You Tube.

Publicidade

Veja
Também