Publicidade

Coluna do Lima Rodrigues – 27 de março de 2019

A força da piscicultura. Só em 2018 foram 722.560 toneladas produzidas

O Brasil produziu 722.560 mil toneladas de peixes de cultivo em 2018. Esse resultado é 4,5% superior ao de 2017 (691.700). A informação é da Associação Brasileira de Piscicultura (Peixe BR) e faz parte do Anuário da Piscicultura Brasileira – edição 2019, que acaba de ser publicada.


A Tilápia é a mais importante espécie de peixes cultivados do Brasil. Segundo levantamento exclusivo da Peixe BR, a espécie teve crescimento de 11,9% em relação ao ano anterior (2017), com 400.280 toneladas produzidas em 2018, representando 55,4% da produção brasileira de peixes de cultivo.

Segundo o Anuário da Peixe BR, a categoria de peixes nativos representou em 2018 cerca de 39,84% (287.910) da produção total, liderados pela espécie Tambaqui.

A publicação traz ainda o potencial de crescimento de outras espécies de peixes de cultivo, como Carpa, Panga e Truta, dentre outras, que em 2018 totalizaram 34.370 toneladas e responderam por 4,6% do total nacional.

Esse sucessivo crescimento da piscicultura brasileira, principalmente da Tilápia, mostra que nosso país tem trabalhado com excelência e que o seu potencial pode ser expandido ainda mais. O futuro para a atividade é extremamente promissor e devemos superar os gargalos – especialmente a questão ambiental e a outorga de águas da União – para atingir esse objetivo”, disse o presidente da Peixe BR, Francisco Medeiros, em entrevista coletiva em Paranaíba (MS), durante o Road-show para Jornalistas do Agronegócio, promovido pela Texto Comunicação Corporativa (SP).

Brasil, 4º maior produtor global de Tilápia

A produção brasileira de Tilápia de 400.280 toneladas em 2018, de acordo com levantamento da Peixe BR, coloca o Brasil entre os quatro maiores produtores do mundo, atrás de China, Indonésia, Egito, e à frente de Filipinas e Tailândia.

O Paraná é o maior produtor de Tilápia do Brasil, com 123.000 toneladas. A espécie participa com 94% da produção total de peixes cultivados do estado. A Tilápia também está presente com força em São Paulo. Nada menos do que 95% da produção do estado – equivalentes a 69.500 toneladas – são da espécie.  O terceiro maior produtor de Tilápia do Brasil é Santa Catarina, com 33.800 toneladas (74% do total).

Pará e Maranhão não autorizam a produção de Tilápia

Perguntei ao presidente da Peixe BR, Francisco Medeiros, sobre a produção de Tilápia no Maranhão e no Pará, e ele me respondeu:

“O estado do Maranhão, dentre os estados das regiões Norte e Nordeste, é o que tem o maior número de propriedades que declararam no Censo Agro 2017 que criam peixes.

No estado, 2.683 produtores rurais declararam que criam Tilápia em seus viveiros, mesmo a legislação estadual não sendo clara com relação à liberação de espécies. Isso demonstra a necessidade urgente de se regularizar rapidamente a questão ambiental no Maranhão para permitir que esses produtores possam atuar dentro de um clima de legalidade e consigam acessar as linhas de crédito do Pronaf Aquicultura.

Mesmo com todas essas dificuldades, o produtor está à frente do estado e hoje já é o maior produtor de Panga do Brasil, demonstrando a vocação do Maranhão para a criação dessas espécies exóticas.

O estado do Pará, como no Maranhão, tem 3.089 proprietários rurais que declararam que possuem Tilápia em seus viveiros, mesmo o estado não reconhecendo a existência da espécie.

Essa visão míope da atividade por parte do governo impede um maior desenvolvimento do setor”, declarou Francisco Medeiros.

Rondônia lidera a produção de peixes nativos

Rondônia, Roraima e Pará (região Norte), Mato Grosso (região Centro-Oeste) e Maranhão (região Nordeste) são os maiores produtores de peixes nativos do Brasil. A pesquisa da Peixe BR não detalha, em percentual, as espécies nativas mais produzidas, porém a liderança é do Tambaqui, além de Piratininga, Pacu e seus hídridos, principalmente Tambatinga.

Rondônia lidera o ranking, com100% de sua produção (72.800 toneladas) de espécies nativas. Mato Grosso aparece em segundo lugar, com52.000 toneladas (97% do total). Na sequência, vem o Maranhão, com produção de peixes nativos de 35.200 toneladas (90,1% do total do estado). Na quarta posição está o Pará, com 22.600 toneladas (92,29%), e Roraima na quinta colocação, com 17.100 toneladas (100%).

Aquabel, a maior produtora de alevinos de Tilápia do Brasil

Tendo iniciado suas atividades de produção de Tilápia em 1992, em Rolândia (PR), a Aquabel tornou-se a maior produtora de alevinos de Tilápia do Brasil. Atualmente, a empresa tem dez unidades espalhadas em seis estados: Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Pernambuco e Goiás.

A Aquabel nasceu pelas mãos dos sócios Ricardo Neukirchner e Cláudio Batirola. Em 2016, o controle da empresa foi vendido para o grupo alemão EW, líder global em genética animal.

A empresa deve produzir entre 100 e 120 milhões de alevinos em 2019. A projeção é atingir 300 milhões nos próximos anos, a partir de investimentos em novas unidades em Minas Gerais, Mato Grosso e Bahia”, informou o diretor da Aquabel, Ricardo Neukirchner, aos jornalistas do Road-show.

Tilabras

O projeto de piscicultura da Tilabras em Selvíria (MS) envolve investimentos totais estimados em R$ 200 milhões, com geração de até 2,7 mil empregos – sendo 800 diretos.

A fase inicial do projeto inclui frigorífico com capacidade de processamento de 10 mil toneladas de peixe por ano.

A intenção inicial é destinar a produção para o mercado nacional e, gradativamente, abrir a exportação. O plano envolve integração de pequenos produtores em cooperativas para fornecimento de peixes ao frigorífico. Quando o frigorífico estiver em plena operação, a produção poderá chegar a 100 mil toneladas por ano, gerando faturamento anual de até R$ 1 bilhão. Esse volume corresponderá a 30% da produção brasileira de Tilápia”, destacou Nicolas Landolt, diretor-presidente da Tilabras.

(Com informações da Texto Comunicação Corporativa – SP).

Boa semana a todos e até quarta-feira com saúde e paz.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Pebinha de Açúcar Comunicação e Marketing
LTDA-ME – CNPJ: 05.200.883.0001-05
Parauapebas – Pará – Brasil
(94) 99121-9293 (whatsapp) | (94) 98134-2558

Acompanhe o Pebinha nas redes sociais

Copyright © Pebinha de Açúcar – 2018. Todos os Direitos Reservados.

Fechar Menu