Coluna do Lima Rodrigues – 8 de março de 2022

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Nelore Casa Branca foi destaque da Expoinel Minas 2022

Viva as mulheres do agronegócio

8 de março – Dia Internacional da Mulher


A coluna parabeniza hoje todas as mulheres do Brasil e do mundo, especialmente as guerreiras do agronegócio, que nesta terça-feira, 8 de março,  comemoram o seu DIA. Esta saudação eu faço em nome de sete mulheres: Tereza Cristina, ministra da Agricultura; Gisela Introvini, presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Corredor de Exportação Norte (Fapcen), de Balsas (MA); Teresa Vendramini, presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB); Maxyele Scaramussa Bergamin,  presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas (PA); Grazy Ribeiro, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas (PA); da minha mãe, a guerreira Iraídes Lima Rodrigues, 94 anos, que passou por uma cirurgia no quadril recentemente em Imperatriz (MA) e se recupera bem, e da minha esposa  Ana Cláudia da Silva Aragão, meu braço direito no comando do programa Conexão Rural.

Lima Rodrigues e Gisela Introvini, superintendente da Fapcen, com sede em Balsas (MA)

 

As mulheres merecem ser homenageadas todos os dias no Brasil e no exterior. E por falar no exterior, nossa homenagem às mulheres ucranianas e russas que lutam para salvar seus filhos em plena guerra. Uma guerra sem sentido e de muita crueldade.

As mulheres mostram cada vez mais que são competentes, especialmente na direção de empresas do agronegócio, de indústrias e entidades.  Elas precisam de mais espaços e oportunidades no mercado de trabalho.

Parabéns, mulheres guerreiras e trabalhadoras desse imenso Brasil.

ESPECIAL DIA DA MULHER

 “MISSÃO MULHERES DO AGRO” COMEMORA 10ª EDIÇÃO E LANÇA VIAGEM AOS ESTADOS UNIDOS

Uma oportunidade ímpar para mulheres do agro de todo Brasil conhecerem fazendas e consultorias nos Estados Unidos em uma viagem técnica, cultural e cheia de surpresas. O Missão Mulheres do Agro, programa pioneiro de imersão, que oferece bagagem técnica, cultural e de networking, lança neste Dia da Mulher a sua 10ª edição comemorativa.

A missão acontecerá entre os dias 27 de julho a 12 de agosto e serão percorridos cinco estados norte-americanos que são destaques na produção de grãos e citrus: Iowa, Illinois, Indiana, Missouri e Flórida.

O roteiro se iniciará na Bolsa de Chicago (CBOT) e em consultorias norte-americanas. Em seguida, as mulheres percorrerão cerca de dois mil quilômetros entre cinco estados produtores, conhecendo a fundo as etapas de produção na principal região produtora dos Estados Unidos. Inovação, gestão, comercialização, logística, informação de mercado também são alguns dos temas que serão trabalhados durante o programa.

As viagens

As viagens encabeçadas pela Missão Mulheres do Agro, em geral, são formadas por produtoras de soja, milho, café, algodão, cana-de-açúcar de diversas regiões do Brasil, além de executivas de companhias ligadas ao agro, colaboradoras de multinacionais e indústrias que buscam conhecer desde o sistema de plantio, variedades, tecnologia aplicada dentro e fora das porteiras, como entender o sistema de comercialização e proteção de riscos oferecidos nos países que são visitados.

“A missão Mulheres do Agro promove conhecimento e networking a mulheres do agro que atuam nas mais diversas funções. O projeto pioneiro no Brasil é uma imersão de curta duração em países que são referência em agro e proporciona a cada participante uma experiência diferenciada em todos os sentidos”, afirma Andrea Cordeiro, idealizadora da Missão Mulheres do Agro, analista de mercado, consultora e co-autora do livro “Mulheres do Agro”.

Nesta edição comemorativa, o programa oferecerá ainda dia “às cegas”, com programação surpresa. Além disso, ao fim de cada programa, uma atividade adicional é oferecida e, neste ano, a Flórida será o destino que oferecerá ao grupo mix de atividades técnicas relacionada a frutas/citricultura com atividades dedicadas a networking e confraternização.

As inscrições estão abertas e as vagas são limitadas. As inscrições para a lista de espera estão disponíveis no site: http://mulheresdoagrobrasil.com.br/

Sobre o Missão Mulheres do Agro

O Missão Mulheres do Agro é um programa tradicional no mercado brasileiro e foi formatado no início dos anos 2000 como uma ação que visava gerar conhecimento de alta qualidade e proporcionar uma sólida rede de contatos a profissionais que atuam nos diversos segmentos e cadeias do agro brasileiro.

Além dos Estados Unidos com a décima edição, já foram visitados Argentina, Paraguai e vários estados nacionais.

A missão aos EUA contará com a mentoria dedicada de Andrea Cordeiro, profissional que no início dos anos 2000 inovou ao propor que o setor valorizasse as profissionais através de programas técnicos de capacitação em destinos nacionais e internacionais. (Lilian Munhoz, de São Paulo).

UPL apresenta tecnologia multissítio contra doenças fúngicas da soja na Expodireto Cotrijal

Exposição também foi escolhida para o lançamento da campanha UPelas, que valoriza a presença da mulher no campo.

A UPL, uma das quatro maiores empresas de soluções agrícolas do Brasil, apresenta sua nova tecnologia para o combate do complexo de doenças fúngicas da soja na Expodireto Cotrijal. O fungicida multissítio Evolution é a principal novidade da companhia no evento, que acontece entre 7 e 11 de março, em Não-Me-Toque (RS). Na semana da feira, que coincide com o Dia Internacional da Mulher (8/3), a UPL lança campanha UPelas de incentivo à presença feminina no agronegócio.

“Os fungos representam os maiores inimigos dos produtores de soja. Algumas espécies podem provocar a perda de oito a cada 10 sacas. Com esse desafio a ser superado, a UPL desenvolveu Evolution, produto moderno e extremamente eficaz contra as cinco principais doenças que afetam a soja: ferrugem asiática, antracnose, crestamento-foliar, mancha-alvo e oídio”, informa a engenheira agrônoma Bruna Prior, gerente de marketing operacional da UPL na Região Sul.

Compromisso com a agricultura, a sociedade e as mulheres

Comprometida com a sustentabilidade e também com a sociedade, a UPL escolheu a Expodireto Cotrijal para o lançamento do movimento “UPelas”, campanha que visa incentivar e valorizar a presença feminina no campo. Durante o evento, as mulheres que visitarem o estande da UPL podem tirar fotos em um painel personalizado para o Dia da Mulher, além de receber brindes especiais preparados pela equipe da UPL.

A UPL é referência no desenvolvimento de soluções sustentáveis para a agricultura. Esse pilar fundamental da companhia também está presente no evento, por meio da Natural Plant Protection. Esta é a marca que consolida mundialmente o amplo e crescente portfólio de insumos e tecnologias de origem natural e biológica da UPL.

“NPP é a sigla em inglês de ‘proteção natural de plantas’, nossa nova divisão de presença global que tem por objetivo moldar e escalonar as biossoluções do futuro. Esse ideal está alinhado ao nosso propósito ‘OpenAg’, que nos transforma em uma empresa aberta à inovação e ao desenvolvimento de tecnologias que beneficiam a produção sustentável de alimentos em uma agricultura colaborativa”, complementa Bruna Prior.

A UPL também trará ao stand seu patrocínio a Copa do Mundo que acontecerá de 21 de novembro a 18 de dezembro no Qatar. A UPL é apoiadora regional na América do Sul da primeira Copa neutra em carbono promovida pela FIFA e possui uma parceria com a Fifa Foundation que é o braço social da entidade máxima do futebol mundial para promover métodos sustentáveis que reduzirão um Gigaton de CO2 da atmosfera até 2040.

“Além disso, os visitantes têm a oportunidade de interagir com um jogo que marcou a infância de muita gente: Genius, que exige a memorização de cores e vai ajudar o público da ExpoDireto a conhecer os benefícios de Evolution”, finaliza Bruna. (Texto Comunicação – SP).

Animais Nelore Casa Branca são premiados na Expoinel Minas 2022

 Há duas décadas, a Casa Branca Agropastoril dá sua contribuição para o aumento da produtividade da pecuária brasileira, com um programa de melhoramento genético extremamente rígido, que utiliza as mais modernas tecnologias disponíveis, como provas de desempenho e de eficiência alimentar, genômica para melhor acurácia, avaliação de carcaça e eficiência reprodutiva. O objetivo é a seleção de animais férteis, precoces, perfeitamente adaptados e funcionais.

 

“A Casa Branca trabalha sempre com a melhor genética para formar a base do seu plantel e a raça Nelore também segue por este caminho. Para isso, nosso objetivo é colocar reprodutores e matrizes altamente eficientes e produtivos à disposição dos criadores, ajudando a impulsionar os índices produtivos e reprodutivos da pecuária nacional”, destaca o criador Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca.

Melhor Expositor

Esse trabalho começa com a premiação, na Expoinel Minas, de animais que fazem parte do núcleo adquirido para formar a base do plantel Nelore Casa Branca. A propriedade foi o Melhor Expositor da raça Nelore e o Melhor Expositor Iniciante na Expoinel Minas 2022. Entre as premiações, destaques para a Grande Campeã Sasha FIV Xuab, parceria com Ary de Paula Bárbara e Xuab Agropecuária, e a Reservada de Grande Campeã Viatina-19 FIV Mara Móveis, parceria da Casa Branca com os Irmãos Bonfiglioli e Nelore Mara Móveis.

A Casa Branca também fez o Campeonato Fêmea Jovem, vencido por Unique FIV do Mura (Nelore Águia – Marcelo Aguiar Fasano, Irmãos Bonfiglioli, SAP Assessoria e Leonardo Pinheiro Machado). O macho Hilton FIV Lince (parceria com a Nelore Lince) foi o Reservado Campeão Júnior Menor e Graça FIV da Unipec (parceria com Nelore Unipec) foi a Reservada Campeã Bezerra.  Já os filhos do reprodutor Landau da Di Gênio (Shakira Ouro Fino, Patrícia FIV, Viatina-19 FIV Mara Móveis e Thanos FIV da Fazenda Vitória) foram premiados como melhor Conjunto Progênie de Pai. “Mais informações sobre a Casa Branca Agropastoril pelo site: www.casabrancagropastoril.com.br. (Texto Comunicação – SP).

Mapa facilita o ingresso de cães e gatos de cidadãos repatriados e refugiados do conflito armado na Ucrânia

A medida entrou em vigor na sexta-feira (4)

Em decorrência do conflito armado na Ucrânia, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) irá facilitar o ingresso no território nacional de cães e gatos que acompanhem os cidadãos brasileiros repatriados e cidadãos estrangeiros refugiados. A medida passa a valer a partir desta sexta-feira (4) para quaisquer voos, sejam de ajuda humanitária, militares, cargueiros fretados ou em voos comerciais.

Durante esse período, ficam dispensadas a apresentação de Certificado Veterinário Internacional (CVI) emitido ou endossado pelas autoridades veterinárias dos países de origem desses animais e a apresentação de atestado de vacinação ou qualquer outra certificação sanitária no momento do ingresso no país.

Cães e gatos

Para cães e gatos de cidadãos repatriados ou refugiados que estejam dirigindo-se a outros países, o trânsito de passagem pelo Brasil também está liberado sem qualquer exigência de documentação sanitária, devendo, contudo, os cidadãos verificarem junto às autoridades veterinárias dos países de destino à eventual necessidade de certificação sanitária.

O Mapa alerta que a medida vale apenas para essa área. As demais situações para ingresso de animais de estimação ao Brasil deverá ser feita de forma regular, a depender de cada espécie envolvida. (Ministério da Agricultura).

Produção de feijão-caupi pode aumentar em 456 % nesta próxima safra 2021/2022 no Tocantins

Elmiro de Deus/Governo do Tocantins

A produção de feijão-caupi é uma das culturas em potencial de expansão no mercado tocantinense. Popularmente conhecido como feijão-de-corda ou fradinho é uma das principais bases de cultivo e geração de renda, principalmente na agricultura familiar.  A expectativa do 5° levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é um crescimento de 456,6% na produção do feijão-caupi no Tocantins, nesta primeira safra 2021/2022.

Na safra 2020/2021, o cultivo do feijão chegou a 6,66 mil toneladas, saltando para uma estimativa de 37,11 mil toneladas nesta próxima safra, um incremento de 456,9%. A expectativa de crescimento na área também é expressiva, passando de 7,61 mil hectares para 27,11 mil hectares, um aumento de 256,2% na área de plantio.

Produtividade

O cultivo do feijão-caupi deve alcançar também alta produtividade. A previsão é que nesta safra, 2021/2022, a produtividade tenha um salto de 56,3%, saltando de 876 kg por hectare na safra anterior para 1.369 kg nesta próxima safra, com uma participação ainda tímida na produção de grãos totais de 0,6%.

Segundo o engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Ricardo Taques, esse aumento da área plantada no Tocantins do feijão-caupi foi devido à antecipação das chuvas, que permitiu a alguns produtores de arroz, da região de várzeas, efetuarem o plantio de feijão antes do plantio do arroz. “E o aumento da produtividade ocorreu em virtude dessas áreas serem de produtores empresariais, que fazem uso de mais tecnologia em comparação aos produtores familiares”, detalhou.

Alternativa para agricultura familiar

O engenheiro agrônomo destaca ainda que o plantio do feijão-caupi possui suas vantagens para os agricultores, por ser de ciclo curto e menor exigência hídrica. “Além de elevada rusticidade e fatores que permitem a este grão ser cultivado em solos de baixa fertilidade, sendo uma alternativa para aumento de produção e renda na agricultura familiar”, explicou. (Assessoria de Comunicação da Seagro).

veja também