Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar comenta sobre a importância de populares registrarem ocorrências

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na última quinta-feira (21), o Portal Pebinha de Açúcar publicou uma matéria sobre a onda de criminalidade que vem imperando no Bairro Cidade Jardim.
Diante dos acontecimentos, o atual Comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar em Parauapebas, Tenente Coronel Pedro Paulo Celso, comentou sobre a importância da população registrar as ocorrências.

“Precisamos fundamentalmente que as vítimas da criminalidade registrem as ocorrências por mais singela que seja, tendo em vista que nossas operações são desenvolvidas em função dos registros do Sisp ou nos procurem no Quartel para sedimentarmos ações efetivas que visem atender suas necessidades”, relatou o comandante, que concluiu dizendo: “Sabemos da situação do Bairro Cidade Jardim e a Polícia Militar é bastante atuante por lá, tendo em vista que efetivamos diuturnamente policiamento com viaturas e motocicletas, além de operações nas diversas modalidades incursão, saturação e barreiras visando inibir ou coibir a criminalidade”.


Tenente Coronel Pedro Paulo Celso
Tenente Coronel Pedro Paulo Celso

Muitos populares reconhecem o trabalho árduo das Polícia Militar e Civil que muitas das vezes atuam, prendem indivíduos envolvidos no mundo da criminalidade e depois de alguns dias, os mesmos já foram soltos. Sobre esse assunto, o Tenente Coronel Pedro Paulo Celso afirmou: “Não tenho como discordar da frouxidão de nossas leis, ora mais convenhamos, isso tudo está inserido no quesito constitucional que trata dos direitos econômicos, sociais e culturais constantes na carta magna, evidenciado no direito do contraditório e da ampla defesa, e agora substanciado nas audiências de custódia. Venho a bastante tempo com isso na luta buscando motivar meus subordinados a não pensarem que nossa atividade fica análoga ao serviço de enxugar gelo, contudo lembro que somos nós mesmos que elegemos nossos representantes para transformar nossas necessidades mais veementes em leis, visando melhoramento em nossas condições de vida, porém poucos se perguntam para onde estamos indo?… e tampouco o que desejamos realmente para o nosso futuro?”, disse o Comandante.

Publicidade

Veja
Também