Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Confusão entre homens termina em morte de cachorro em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nem mesmo os animais estão sendo “aliviados” de certas confusões que são registradas em Parauapebas. Esta, ocorreu na zona rural da “Capital do Minério”, mais precisamente na Vila Carimã, Vicinal Pau Preto.

De acordo com informações de Boletim de Ocorrência registrado na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, uma guarnição da Polícia Militar estava em ronda pela zona rural de Parauapebas, quando um homem identificado como Moisés Gonçalves Ferreira informou aos policiais que foi surpreendido quando estava em casa e e informou que recebeu ameaças de dois suspeitos identificados como Sidney Ferreira Cavalcante e Valdivino Lourenço Barbosa.


Segundo consta na investigação que foi conduzida pelo delegado Dufrae Abade Paiva, o dono da casa teria recebido ameaça dos dois homens por conta que o cachorro de Moisés teria matado um carneiro de um dos ameaçadores. “Segundo a denúncia, os acusados chegaram embriagados, com uma arma de fogo calibre 22 e passaram a ameaçar Moisés, dizendo que seu cachorro havia matado um carneiro na terra de Valdivino e que eles estavam lá para matar o cachorro e Moisés também”, relatou um policial militar nas informações repassadas a ele e depois disponibilizadas ao delegado.

Ainda de acordo com as informações, Valdivino teria matado um cachorro e baleando outro, sendo que Sidney teria incentivado a matar Moisés, que ficou sendo ameaçado por cerca de 40 minutos até os dois acusados terem ido embora.

As informações repassadas pela Polícia Militar ao delegado responsável pelo caso, dão conta que após a confusão, Sidney foi para sua casa que fica próximo da casa de Moisés e Valdivino acabou indo para sua residência, na zona urbana de Parauapebas, não tendo sido informado seu endereço.

A guarnição da Polícia Militar foi até a casa de Sidney, que juntamente com Moisés foi conduzido até a 20ª Seccional de Polícia de Parauapebas para que o caso seja investigado. A arma que foi usada para praticar ameaças, matar um cachorro e balear outro não foi encontrada, sendo informada por Sidney que estava em posse de Valdivino. Após os trâmites legais, todos foram liberados.

 

Publicidade

Veja
Também