Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Continua impasse entre o SINTEPP e a Prefeitura de Curionópolis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante o final da tarde desta segunda-feira (18), tanto o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (SINTEPP), quanto a Prefeitura Municipal de Curionópolis, entraram em contato com a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar para se posicionar sobre a paralisação nas aulas da rede pública municipal de ensino que ocorreu pela manhã de hoje.

Através de seu coordenador, Hebber Kenedy, a Subsede de Curionópolis do SINTEPP encaminhou um resumo da paralisação nas escolas do município ocorrida a partir da manhã desta segunda-feira (18), confira abaixo:


“Adesão à paralisação de algumas escolas da rede pública municipal: Escola José Rodrigues: 5 turmas sem aula; Escola Santos Dumont: Todas as turmas sem aula; Escola São Benedito: 7 turmas sem aula; Escola Nossa Senhora das Graças: Só duas turmas com aula;”.

Através de nota assinada pela sua Assessoria de Comunicação (Ascom), o Governo de Curionópolis também se posicionou sobre o assunto e retrucou as informações do SINTEPP, confira abaixo na íntegra:

“A Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Curionópolis vem a público agradecer a sensatez dos servidores da rede pública municipal que, em sua grande maioria, não aderiu à paralisação promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública do Pará (SINTEPP).
Nesta segunda-feira (18) constatamos que das 19 escolas do município, incluindo zona urbana e rural, apenas em duas as aulas ocorreram parcialmente. Já o Ato promovido pelo SINTEPP, nas proximidades da Semed, nesta manhã, contou com a participação de aproximadamente 15 pessoas, o que representa 2,7% do universo de 540 servidores da Educação, números que demonstram a fragilidade do movimento.
Sobre os servidores que atuam nos cargos de vigia e merendeira, não houve registro de ausência, 100% desses servidores cumpriram carga horária normal em suas respectivas escolas, a gestão agradece também o comprometimento de todos eles com a Educação do município.
A gestão da Semed reitera que serão cortados os pontos dos servidores que cruzaram os braços nesta segunda-feira (18), conforme comunicado previamente, já que a paralisação não tem base legal”.

Publicidade

Veja
Também